Novo plano permite compra ilimitada de títulos pelo BCE--Draghi

quarta-feira, 7 de novembro de 2012 12:15 BRST
 

FRANKFURT, 7 Nov (Reuters) - O novo programa de compra de títulos do Banco Central Europeu (BCE) permite de que o BCE faça intervenções ilimitadas nos mercados de dívidas soberanas e deve acabar com qualquer preocupação do mercado sobre uma ruptura na zona do euro, disse o presidente da autoridade monetária, Mario Draghi, nesta quarta-feira.

Falando um dia antes do encontro de política de novembro do BCE, Draghi disse que o banco espera que a economia da zona do euro permaneça fraca "no médio prazo", acrescentando que "a inflação está bem contida. Nós esperamos que ela caia abaixo de 2 por cento no próximo ano."

O BCE está preparado para deixar as taxas de juros inalteradas na quinta-feira, adiando um corte nos custos de empréstimos que poderia pôr em risco o impacto do plano de compra de títulos de Draghi, um ano na presidência do BCE.

O programa oferece uma proteção crível contra cenários de desastre, disse Draghi.

"Nosso novo programa de Transações Monetárias Diretas (OMT, na sigla em inglês) fornece essa proteção permitindo intervenções ilimitadas em mercados de títulos públicos", disse ele em uma conferência bancária.

"Mas nós entendemos como os mercado funcionam. Nossas ações devem dar um claro sinal para os mercados de que os seus medos sobre a zona do euro são infundados", acrescentou.

O presidente do BCE destacou, entretanto, que os governos da zona do euro devem avançar com esforços para atingir uma maior união financeira, fiscal, econômica e política.

"As ações do BCE podem construir confiança na zona do euro no curto prazo. Mas apenas ações dos governos podem assegurar a confianças na região no longo prazo", disse ele.

(Reportagem de Eva Kuehnen e Paul Carrel)

 
Presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, conversa com a mídia após reunião com parlamentares alemães, em Berlim. O novo programa de compra de títulos do Banco Central Europeu (BCE) permite de que o BCE faça intervenções ilimitadas nos mercados de dívidas soberanas e deve acabar com qualquer preocupação do mercado sobre uma ruptura na zona do euro, disse o presidente da autoridade monetária, Mario Draghi. 24/10/2012 REUTERS/Thomas Peter