Vale reduz meta de produção de carvão em Moçambique

quarta-feira, 7 de novembro de 2012 14:06 BRST
 

MOATIZE, 7 Nov (Reuters) - A Vale reduziu quase pela metade a meta de produção e exportação deste ano de carvão em Moatize, em Moçambique, para 2,6 milhões de toneladas, devido à limitada capacidade na ferrovia que conecta a mina ao porto Beira, disse um diretor da empresa nesta quarta-feira.

A companhia afirmou em agosto que planejava produzir 4,6 milhões de toneladas de carvão na mina em 2012. O projeto de Moatize é um dos maiores da mineradora brasileira.

"Não podemos produzir a plena capacidade enquanto ainda tivermos limitações de transporte", disse à Reuters Altiberto Brandão, diretor operacional da Vale Moçambique.

Brandão afirmou que a Vale espera exportar cerca de 5 milhões de toneladas de carvão no ano que vem, após a conclusão da atualização da linha férrea de Sena.

A atualização da linha férrea, que liga o porto da Beira com minas de carvão no centro da província de Tete, tinha sido adiada por anos e foi prevista para ser concluída este ano.

Após as melhorias, a ferrovia de Sena vai ser capaz de transportar 6,5 milhões de toneladas de carvão por ano, acima dos 2 milhões de toneladas atuais, antes de ser ampliada ainda mais.

"Nós acreditamos que a linha vai estar pronta até o final do ano e, a partir de então, vamos ampliar nossos níveis de produção e de exportação para 4,9 milhões de toneladas em 2013", disse Brandão.

A Vale está investindo pesado para aumentar a capacidade anual da mina para 11 milhões de toneladas e planeja dobrar este volume na segunda fase do projeto.

Gargalos de infraestrutura permanecem como a principal preocupação das mineradoras de carvão em Moçambique e tanto o governo quanto o setor privado têm pela frente vários projetos para expandir e construir novas linhas ferroviárias e portos.

(Reportagem de William Mapote)