Obama vai ter pouco tempo para saborear triunfo eleitoral

quarta-feira, 7 de novembro de 2012 18:39 BRST
 

Por Matt Spetalnick e Steve Holland

WASHINGTON, 7 Nov (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, volta a Washington nesta quarta-feira sem muito tempo para saborear sua vitória eleitoral, já que terá de enfrentar desafios econômicos urgentes, uma iminente batalha fiscal e um Congresso ainda dividido, capaz de bloquear cada iniciativa sua.

Obama derrotou o desafiante republicano Mitt Romney na votação de terça-feira e usou o discurso da vitória, diante de uma entusiasmada multidão em Chicago, para adotar um tom conciliador.

Mas, à luz fria da manhã seguinte à jornada eleitoral, ficou claro que, embora os eleitores tenham garantido um segundo mandato a Obama, o presidente terá dificuldades para traduzir isso em força política para impor sua pauta.

Sua preocupação mais imediata será confrontar o "abismo fiscal" de aumentos tributários automáticos e cortes de gastos, medidas que podem interromper a trajetória de recuperação da economia, e os mercados financeiros globais refletiam isso nesta quarta-feira, quando Wall Street operava em clima de desânimo pós-eleitoral.

Os norte-americanos preferiram conservar o "status quo" de um governo dividido em Washington. O Partido Democrata manteve a maioria no Senado, mas a oposição republicana conseguiu novamente formar maioria na Câmara, o que lhe dará poderes para barrar iniciativas do presidente em qualquer tema, de impostos a reforma da imigração.

Essa é a realidade política que Obama encontrará quando voltar a Washington, na noite desta quarta-feira, após obter sobre Romney uma vitória bem mais apertada do que na sua histórica eleição como primeiro presidente negro do país há quatro anos.

Mas isso não o impediu de se deleitar com o resultado eleitoral junto com milhares de admiradores, já na madrugada desta quarta-feira em Chicago, cidade onde fez carreira política.

"Vocês votaram por ação, não pela política de sempre", disse Obama, propondo acordos bipartidários para reduzir o déficit, reformar o código tributário e as leis de imigração e diminuir a dependência do petróleo importado.   Continuação...

 
O presidente norte-americano, Barack Obama, profere discurso da vitória após ser reeleito para um mandato de mais quatro anos, na madrugada desta quarta-feira, em Chicago, nos Estados Unidos. 07/11/2012 REUTERS/Jason Reed