Exportações alemãs recuam no ritmo mais rápido desde dezembro de 2011

quinta-feira, 8 de novembro de 2012 07:51 BRST
 

Por Sarah Marsh

BERLIM, 8 Nov (Reuters) - As exportações da Alemanha recuaram no ritmo mais rápido desde o final do ano passado e as importações também caíram em setembro, ampliando as evidências de que a crise da zona do euro começou a afetar com força a maior economia do bloco.

Os números surgem após uma série de dados decepcionantes da maior potência econômica da Europa, onde o sentimento empresarial piorou, o setor privado contraiu, o desemprego subiu e as encomendas industriais recuaram no ritmo mais forte em um ano.

"A crise da dívida chegou na Alemanha: no final de 2012, a demanda mais fraca do exterior soma-se à incerteza que tem pesado sobre os investimentos desde o verão de 2011", disse Andreas Scheuerle, do Dekabank.

As importações recuaram 1,6 por cento e as exportações diminuíram 2,5 por cento, de acordo com dados do Escritório Federal de Estatísticas nesta quinta-feira, diante de estimativa em pesquisa da Reuters de quedas de 0,1 por cento e 1,5 por cento respectivamente.

O superávit comercial ajustado sazonalmente recuou para 17,0 bilhões de euros ante 18,1 bilhões em agosto. A estimativa era de que caísse para 16,8 bilhões de euros.

Por um bom tempo a Alemanha pareceu ser impenetrável aos problemas da zona do euro, mas está agora sucumbindo e muitos economistas esperam uma contração no quarto trimestre.

As exportações tinham conseguido um bom desempenho neste ano, e recuaram em apenas quatro dos nove meses, uma vez que a demanda da Ásia compensou o apetite mais fraco em países europeus que enfrentam medidas de austeridade.

Mas os dados desta quinta-feira sugerem que isso não será mais suficiente.   Continuação...