Hu Jintao diz que corrupção é ameaça à China e promete reformas

quinta-feira, 8 de novembro de 2012 09:02 BRST
 

Por Sui-Lee Wee e Ben Blanchard

PEQUIM, 8 Nov (Reuters) - O presidente da China, Hu Jintao, advertiu que a corrupção é um ameaça ao Partido Comunista e ao Estado, e prometeu reformas políticas, ao abrir formalmente um congresso do partido que dará início a uma mudança de liderança que acontece uma vez por década.

Mais de 2.000 delegados escolhidos a dedo se reuniram no Grande Salão do Povo em Pequim para o início da reunião de uma semana de duração, realizada sob um cenário de crescente agitação social, indignação pública e um enorme abismo entre ricos e pobres.

"Se falharmos em lidar com esta questão (corrupção), pode ser fatal para o partido, e até mesmo causar o colapso do partido e a queda do Estado", advertiu Hu no discurso de abertura.

"A reforma da estrutura política é uma parte importante da reforma geral da China. Temos de continuar a fazer esforços ativos e prudentes para realizar a reforma da estrutura política e tornar a democracia popular mais ampla, mais completa em escopo e maior na prática."

Mas ninguém espera um movimento em direção a uma democracia plena e o porta-voz do partido Cai Mingzhao deixou claro na quarta-feira que o governo de partido único é inviolável.

O partido expulsou o líder regional Bo Xilai e o acusou de abusar de seu poder, aceitar subornos enormes e outros crimes em um incidente dramático que a abalou a transição da liderança.

"Nós nunca devemos deixar palavras atuar em lugar da lei ou o poder (pessoal) substituir a lei, nem iremos permitir a ignorância da lei para benefício pessoal", disse Hu.

Durante o congresso, Hu vai passar o cargo de chefe do partido ao vice-presidente Xi Jinping, que já foi ungido seu sucessor. Xi então assumirá os deveres do Estado na reunião anual do Parlamento, em março.

 
Presidente da China Hu Jintao disse que corrupção é uma ameaça ao Partido Comunista e ao país. 08/11/2012 REUTERS/Jason Lee