BCE mantém taxa de juros e aguarda pedido para destravar plano de bônus

quinta-feira, 8 de novembro de 2012 12:53 BRST
 

Por Eva Kuehnen

FRANKFURT, 8 Nov (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) manteve sua principal taxa de juros em 0,75 por cento nesta quinta-feira, adiando qualquer redução nos custos de empréstimos enquanto avalia a extensão da desaceleração econômica da zona do euro e aguarda uma indicação para usar seu novo programa de compra de títulos.

O banco informou estar pronto para comprar títulos de governos endividados, como Espanha e Itália, uma vez que eles solicitarem o resgate europeu. Até agora, nenhum pedido foi feito, mas o anúncio por si só acalmou os mercados.

"Foi como esperado", disse o economista do JP Morgan Greg Fuzesi sobre a decisão. "Eles não tinha sinalizado nenhuma movimentação sobre a taxa para essa reunião."

As atenções dos investidores vão agora se voltar para a entrevista à imprensa do presidente do BCE, Mario Draghi, às 11h30 (horário de Brasília).

"Com a entrevista à imprensa, em termos de política monetária é importante ver o que Draghi falará sobre as recentes notícias de crescimento, que foram de alguma forma decepcionantes", disse Fuzesi.

Pesquisa da Reuters havia mostrado 80 por cento de chance de o BCE manter a taxa de juros em 0,75 por cento nesta quinta-feira. Mas para os próximos meses, a maioria dos 73 analistas consultados espera um corte para a nova mínima recorde de 0,5 por cento.

Dados ruins indicaram nesta semana que a economia da zona do euro pode encolher no quarto trimestre. Como resposta, o BCE poderia reduzir as taxas de juros.

O próprio Draghi fez uma avaliação pessimista sobre a economia da zona do euro em discurso a banqueiros alemães na quarta-feira.   Continuação...

 
Escultura do Euro diante da sede do Banco Central Europeu, em Frankfurt. O BCE manteve sua principal taxa de juros em 0,75 por cento, adiando qualquer redução nos custos de empréstimos enquanto avalia a extensão da desaceleração econômica da zona do euro e aguarda uma indicação para usar seu novo programa de compra de títulos. 06/11/2012 REUTERS/Lisi Niesner