"Nossa relação se mantém a mesma", diz Dilma sobre Eduardo Campos

quinta-feira, 8 de novembro de 2012 14:42 BRST
 

BRASÍLIA, 8 Nov (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira não haver mudanças na sua relação com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, fortalecido após as eleições municipais e visto como possível presidenciável em 2014.

O PT, partido da presidente, e o PSB, de Campos, rivalizaram em importantes cidades do país. O fortalecimento dos socialistas no pleito municipal alimentou as especulações sobre uma possível candidatura do governador à Presidência na próxima eleição, o que dividiria a base aliada de Dilma.

A presidente recebeu Campos em um jantar no Palácio da Alvorada, residência oficial da presidente, na quarta-feira, um dia após ter se reunido com lideranças do PMDB, do vice-presidente Michel Temer. O encontro de ambos não constou da agenda oficial da presidente.

"Nós não temos diferenças. Acho que a nossa relação sempre se manteve a mesma", disse Dilma a jornalistas após evento no Palácio do Planalto, sobre a relação com Campos.

Perguntada se o PSB precisava de um afago, Dilma respondeu: "Todos precisam de afago. Quem não precisa de afagos?"

A presidente receberá o governador do Ceará, Cid Gomes, também do PSB, em almoço no Alvorada nesta tarde.

Dilma deverá ter um novo encontro com os líderes socialistas durante reunião com governadores da região Nordeste, na sexta-feira, em Salvador.

(Reportagem de Hugo Bachega)

 
A presidente Dilma Rousseff durante cerimônia de lançamento do Pacto Nacional para a Alfabetização no Palácio do Planalto. A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira não haver mudanças na sua relação com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, fortalecido após as eleições municipais e visto como possível presidenciável em 2014. 08/11/2012 REUTERS/Ueslei Marcelino