Grécia avalia rolar títulos devido a atraso em parcela do resgate

sexta-feira, 9 de novembro de 2012 11:34 BRST
 

Por Lefteris Papadimas

ATENAS, 9 Nov (Reuters) - A Grécia está considerando rolar 5 bilhões de euros em títulos do Tesouro que vencem em 16 de novembro devido ao provável atraso em conseguir a próxima parcela de ajuda do seu resgate internacional, afirmaram nesta sexta-feira autoridades do Ministério das Finanças.

Mais cedo, uma autoridade da União Europeia disse que os ministros das Finanças da zona do euro não devem chegar a uma decisão final sobre o descongelamento dos empréstimos à Grécia em uma reunião na segunda-feira, uma vez que um relatório sobre se a dívida do país é sustentável ainda não estava pronto.

"Nós estamos avaliando a rolagem de 5 bilhões de euros em títulos do Tesouro por causa do atraso na parcela dos credores", disse uma das autoridades, que pediu para não ser identificada.

A Grécia não tem dinheiro para pagar completamente os títulos.

Questionado sobre um possível atraso na liberação da ajuda, o ministro das Finanças grego, Yannis Stournaras, disse que o país "não tem motivo para se preocupar".

"A Grécia está fazendo o que deveria estar fazendo, e a Europa está fazendo o que deveria estar fazendo...e a parcela será liberada", disse ele.

O governo aprovou reformas de austeridade e trabalhista nesta semana, impulsionando seus esforços para destravar o empréstimo de 31,5 bilhões de euros que Atenas precisa para pagar a dívida e dar suporte aos bancos. A expectativa é que o orçamento de 2013 seja aprovado no domingo.

A autoridade da UE disse que os ministros da zona do euro estão cientes de que a Grécia precisa de dinheiro para resgatar vários bilhões de euros em notas do Tesouro e que estão levando isso em consideração em suas discussões. Não haverá default, acidental ou de outra forma, sobre o resgate de 16 de novembro, disse a autoridade.

"A análise de sustentabilidade da dívida é uma parte integral do relatório da troika de cumprimento e apenas quando houver acordo de que a evolução da relação dívida/PIB durante um certo período de tempo é sustentável poderemos dizer que estamos preparados para fazer o desembolso", disse a autoridade.

Em agosto, Atenas aumentou o tamanho de seu leilão mensal de notas do Tesouro depois que o BCE concordou em aumentar o teto da quantia de tais títulos que o Banco da Grécia, banco central do país, pode aceitar como garantia em troca de empréstimos de emergência.