Não haverá decisão final sobre Grécia na próxima semana

sexta-feira, 9 de novembro de 2012 17:11 BRST
 

Por Jan Strupczewski

BRUXELAS, 9 Nov (Reuters) - Os ministros das Finanças da zona do euro não devem liberar uma nova parcela de empréstimo para a Grécia na segunda-feira, uma vez que não há acordo ainda sobre tornar sua dívida sustentável, mas Atenas deve conseguir mais dois anos para reduzir a dívida, disseram autoridades.

Ministros das Finanças da zona do euro, que compõe o Eurogroup, devem se encontrar na segunda-feira em Bruxelas, onde o principal ponto discutido será o descongelamento do empréstimo para a Grécia, postergado após Atenas sair do caminho de reformas e consolidação fiscal prometidos.

Mesmo apesar da Grécia ter aprovado um pacote de reformas estruturais na quarta-feira e se preparando para votar orçamento de austeridade para 2013 no domingo, os ministros não estão em posição de tomar uma decisão final.

"Há uma muito, muito alta... probabilidade de uma segunda rodada de discussões para finalizar tudo,", disse uma importante autoridade da União Europeia.

Os ministros irão analisar todas os compromissos de reformas que a Grécia fará via votos de parlamentares para julgar se o programa de austeridade em troca dos empréstimos está de volta nos trilhos.

A chave para um acordo final é uma análise sobre como fazer a dívida da Grécia --que deve atingir quase 190 por cento do PIB no próximo ano-- ficar sustentável de novo, depois que o país começou a crise da dívida da zona do euro em 2010.

Os credores internacionais --o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu (BCE), chamados de troika-- não podem ainda concordar sobre a maneira de fazer isso.

Estimativas sobre o nível da dívida até 2020 diferem de 10 a 20 pontos percentuais, autoridades disseram à Reuters.   Continuação...

 
Um manifestante vestindo uma máscara de gás corre através de uma nuvem de gás lacrimogêneo durante protestos violentos na praça de Syntagma no centro de Atenas, na Grécia. Os ministros das Finanças da zona do euro não devem liberar uma nova parcela de empréstimo para a Grécia na segunda-feira, uma vez que não há acordo ainda sobre tornar sua dívida sustentável, mas Atenas deve conseguir mais dois anos para reduzir a dívida, disseram autoridades. 7/11/2012 REUTERS/Yannis Behrakis