Especialista em computação do Vaticano é condenado em caso de vazamento

sábado, 10 de novembro de 2012 13:29 BRST
 

CIDADE DO VATICANO , 10 Nov (Reuters) - Uma corte do Vaticano julgou neste sábado o especialista em computação Claudio Sciarpelletti culpado por obstruir a Justiça na investigação de vazamento de importantes documentais papais para a imprensa por parte do ex-mordomo do pontífice.

O mesmo tribunal que condenou no mês passado Paolo Gabriele, ex-mordomo do Papa Bento 16, deu a Sciarpelletti uma sentença suspensa de dois meses. Ele foi acusado de ajudar Gabriele a vazar o documento.

Mas a corte decidiu que ele era culpado apenas por obstrução da Justiça, por ter mudado sua versão dos fatos várias vezes durante a investigação.

Gabriele foi condenado por furto qualificado em um outro julgamento, no mês passado, e sentenciado a 18 meses na prisão por roubar importantes documentos do papa e vazá-los para a imprensa. Ele manteve algumas informações confidenciais em seu computador.

Um dos mais próximos serventes do papa, Gabriele admitiu ter vazado os documentos no que disse ter sido uma tentativa de elucidar a corrupção e o "mal" na sede dos 1,2 bilhão de católicos do mundo.

Sciarpelletti passou uma noite na cela do Vaticano, em 25 de maio, dois dias depois de Gabriele ter sido preso, quando a polícia fez uma busca na casa do ex-mordomo e encontrou muitas cópias de documentos, alguns alegando brigas no tribunal papal e corrupção nos níveis mais altos da Igreja.

Quando a polícia do Vaticano realizou buscas na mesa de Sciarpelletti na Secretaria de Estado --o coração da administração da Santa Sé-- encontrou um envelope fechado, endereçado a Gabriele e com a palavra "pessoal".

Ele continha documentos relativos a um capítulo de um livro sobre corrupção e intrigas no Vaticano, escrito pelo jornalista italiano Gianluigi Nuzzi, que recebeu os documentos de Gabriele.

(Reportagem de Philip Pullella)

 
Vista geral da praça de São Pedro durante missa especial conduzida pelo papa Bento 16 na Cidade do Vaticano. Uma corte do Vaticano julgou neste sábado o especialista em computação Claudio Sciarpelletti culpado por obstruir a Justiça na investigação de vazamento de importantes documentais papais para a imprensa por parte do ex-mordomo do pontífice. 21/10/2012 REUTERS/Stefano Rellandini /Files