Inflação na Espanha tem maior nível desde maio de 2011

terça-feira, 13 de novembro de 2012 10:41 BRST
 

MADRI, 13 Nov (Reuters) - Os preços ao consumidor na Espanha subiram em outubro no ritmo mais rápido desde maio de 2011, elevando o custo de vida para seus cidadãos e afetando ainda mais as esperanças de uma recuperação econômica.

A inflação nacional atingiu 3,5 por cento ante o ano anterior, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatísticas nesta terça-feira, em linha com estimativa da Reuters e acima dos 3,4 por cento em setembro,

"A dúvida agora é se atingimos o topo ou não. (O governo) não esperava que o aumento (em setembro) do imposto sobre valor agregado tivesse o impacto que teve e o que estamos vendo hoje deve-se praticamente ao aumento do imposto", disse o economista do Citi José Luis Martinez.

A alta do custo de vida está enfraquecendo mais a já débil demanda doméstica num país em que o desemprego supera 25 por cento.

O governo espanhol, que luta para reduzir os gastos e um dos maiores déficits públicos da zona do euro, elevou o imposto sobre valor agregado em setembro.

O governo irá decidir neste mês se poderá honrar uma promessa de elevar as pensões em linha com os dados de novembro da inflação.

O núcleo da inflação, que exclui os voláteis preços de alimentos e energia, ficou em 2,5 por cento, ante leitura de 2,1 por cento um mês antes e a maior leitura desde novembro de 2008.

Os preços harmonizados para a União Europeia subiram 3,5 por cento, em linha com as estimativas e com o dado de setembro.

(Reportagem de Paul Day)

 
Mulher caminha em frente a cartaz de supermercado em Barcelona, Espanha. Os preços ao consumidor na Espanha subiram em outubro no ritmo mais rápido desde maio de 2011, elevando o custo de vida para seus cidadãos e afetando ainda mais as esperanças de uma recuperação econômica. 01/09/2012 REUTERS/Albert Gea