Escândalo com ex-chefe da CIA atinge comandante no Afeganistão

terça-feira, 13 de novembro de 2012 10:31 BRST
 

Por Phil Stewart

PERTH, 13 Nov (Reuters) - O principal comandante militar dos EUA no Afeganistão, general John Allen, está sob investigação por supostas comunicações inapropriadas com a protagonista de um escândalo sexual que envolve o ex-diretor da CIA David Petraeus, disse um funcionário graduado do Departamento de Defesa dos EUA nesta terça-feira.

A chocante revelação ameaça derrubar mais um dos altos nomes militares dos EUA, e sugere que o escândalo envolvendo Petraeus --um general reformado de quatro estrelas, que ocupou o cargo de Allen no Afeganistão antes de ser promovido ao comando da CIA, no ano passado-- pode se alastrar para muito além do que se imaginava.

O funcionário dos EUA disse que o FBI descobriu entre 20 mil e 30 mil páginas de comunicações, principalmente emails datados de 2010 a 2012, entre Allen e Jill Kelley, que foi identificada como velha amiga da família de Petraeus, além de voluntária em Tampa (Flórida) para contatos sociais com parentes de militares da Base Aérea de MacDill.

Queixas de Kelley sobre emails intimidatórios enviados por Paula Broadwell, amante de Petraeus, levaram o FBI a iniciar a investigação e posteriormente alertar as autoridades sobre o envolvimento do então diretor da CIA com Broadwell. Por causa do relacionamento extraconjugal, Petraeus renunciou na semana passada ao comando da agência de inteligência dos EUA.

Não está claro como Allen e Kelley se conheceram. Antes de ir para o Afeganistão, ele trabalhou durante três anos na Flórida como diretor-adjunto do Comando Central das Forças Armadas dos EUA. Petraeus comandou essa unidade entre 2008 e 2010.

Questionado sobre a possibilidade de divulgação de informações secretas, o funcionário da Defesa disse, sob anonimato: "Estamos preocupados com comunicações inapropriadas. Não vamos especular sobre o que está contido nesses documentos".

Mas o mero volume das comunicações já chama a atenção. Allen e Kelley trocavam em média 30 páginas de mensagens por dia. Mesmo que fossem textos curtos, isso possivelmente consumiria muito tempo de Allen.

O secretário de Defesa, Leon Panetta, disse em nota entregue a jornalistas que o acompanham numa viagem à Austrália que pediu o adiamento da nomeação de Allen como comandante das forças norte-americanas e aliadas na Europa. "O presidente (Obama)concordou", acrescentou.   Continuação...

 
John Allen, comandante militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão, participa de coletiva de imprensa, em Bruxelas. Allen, está sob investigação por supostas comunicações inapropriadas com a protagonista de um escândalo sexual que envolve o ex-diretor da CIA David Petraeus, disse um funcionário graduado do Departamento de Defesa dos EUA nesta terça-feira. Foto de Arquivo. 10/10/2012 REUTERS/Francois Lenoir