14 de Novembro de 2012 / às 11:05 / 5 anos atrás

Sem surpresas, China define nova cúpula partidária

Visão geral dos delegados votando durante sessão do 18o Congresso do Partido Comunista no Grande Salão do povo, em Pequim. O futuro presidente e o futuro premiê da China iniciaram a ascensão cuidadosamente roteirizada até o escalão superior do poder, ao serem promovidos ao comitê central do Partido Comunista. 14/11/2012Carlos Barria

Por Ben Blanchard e Sui-Lee Wee

PEQUIM, 14 Nov (Reuters) - O futuro presidente e o futuro premiê da China iniciaram nesta quarta-feira a ascensão cuidadosamente roteirizada até o escalão superior do poder, ao serem promovidos ao comitê central do Partido Comunista.

A agência de notícias Xinhua confirmou que o vice-presidente Xi Jinping e o vice-primeiro-ministro Li Keqiang foram eleitos para o comitê ao final do congresso partidário quinquenal, conforme já era amplamente previsto.

"O congresso elegeu um novo comitê central do partido e substituiu os líderes mais antigos por outros mais jovens", disse o presidente Hu Jintao, que vai deixar o cargo, na cerimônia de encerramento do congresso.

As mudanças na liderança foram definidas de antemão pelos anciões do partido e por líderes prestes a se aposentarem, preocupados em preservar seu poder político e proteger interesses familiares.

Definida a lista, ela é submetida à aprovação dos 2.270 delegados partidários -- uma mistura de operários-padrão, executivos de empresas, militares e minorias étnicas em trajes típicos, todos leais ao PC.

O novo comitê central tem 205 membros plenos, e cerca de 170 suplentes. Esse comitê central irá, por sua vez, eleger na quinta-feira um Politburo com cerca de 25 integrantes, e um Comitê Permanente do Politburo, o círculo máximo de poder, que possivelmente será reduzido dos atuais nove para sete integrantes.

Em março, quando o Parlamento se reunir para sua sessão anual, Xi deve ser eleito presidente do país, sucedendo a Hu Jintao. Será então a segunda sucessão ordeira no regime comunista chinês desde sua ascensão, em 1949.

Xi e Li já têm presença assegurada no Comitê Permanente. Wang Qishan, guru financeiro recém-eleito para o Comitê Central de Inspeção Disciplinar, também deve ganhar lugar no Comitê Permanente, como encarregado do combate à corrupção.

Uma questão pendente será respondida na quinta-feira: se Hu continuará exercendo algum poder, caso preserve o cargo de presidente da Comissão Militar Central, órgão decisório das Forças Armadas.

O antecessor de Hu, Jiang Zemin, só entregou esse cargo dois anos depois de transferir o comando do partido a Hu, em 2002.

Todos os outros oito funcionários cotados para o Comitê Permanente conseguiram vaga no Comitê Central. A composição final do Comitê Permanente só será anunciada quando os líderes aparecerem em uma breve cerimônia na quinta-feira no Grande Salão do Povo, em Pequim.

Mais do que qualquer slogan, a composição dos órgãos de elite do partido pode prenunciar a direção política e econômica do país nos próximos anos - mais conservadora ou mais reformista -, quanta influência Hu irá reter e, olhando uma década para frente, quem poderão ser os futuros líderes da China.

Reportagem adicional de Benjamin Kang Lim, Michael Martina, Sally Huang, Lucy Hornby e Sabrina Mao

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below