IBC-Br mostra que economia acelerou no 3o tri, mas ainda preocupa

quarta-feira, 14 de novembro de 2012 12:15 BRST
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 14 Nov (Reuters) - A economia brasileira acelerou o passo no terceiro trimestre, mostrou nesta quarta-feira o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), mas a fraqueza em setembro sugere que a recuperação ainda não ganhou força e levanta dúvidas sobre os investimentos.

O índice, considerado uma espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), registrou alta de 1,15 por cento entre julho e setembro ante o segundo trimestre, quando ele havia subido 0,61 por cento. Foi a terceira alta trimestral seguida.

Entretanto, em setembro a atividade deu sinais de fraqueza, com o IBC-Br caindo 0,52 por cento frente ao mês anterior segundo dados dessazonalizados, após cinco meses de alta. Em agosto, ela havia registrado expansão de 0,95 por cento.

Ainda assim, o resultado veio melhor que a mediana de 22 analistas consultados pela Reuters, que mostrava recuo de 0,60 por cento em setembro. As contas variavam de quedas de 1,20 a 0,20 por cento.

"Vemos uma recuperação, mas não tão forte como se imaginava antes," disse o economista-chefe do Banco J. Safra, Carlos Kawall. "A grande incógnita é o investimento. Até agora não temos visto sinais de recuperação mais robusta no investimento", acrescentou.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o IBC-Br avançou em setembro 2,39 por cento e, em 12 meses, acumula alta de 0,98 por cento, de acordo com dados dessazonalizados.

De acordo com nota do Bradesco, o resultado de setembro é reflexo do desempenho fraco das vendas no varejo e da retração da produção industrial naquele mês.

Assim, a leitura "reforça nossa expectativa de expansão do PIB ao redor de 1 por cento no terceiro trimestre em relação ao período anterior", completou a nota assinada pelo diretor de Pesquisas e Estudos Econômicos, Octavio de Barros.   Continuação...