Obama: matemática não fecha apenas reduzindo incentivos tributários aos ricos

quarta-feira, 14 de novembro de 2012 17:12 BRST
 

WASHINGTON, 14 Nov (Reuters) - O presidente norte-americano, Barack Obama, disse nesta quarta-feira que o déficit não pode ser reduzido simplesmente ao cortar incentivos tributários aos ricos, no momento em que começa negociações no Congresso nesta semana para evitar o "abismo fiscal" de 600 bilhões de dólares em aumento de impostos e corte de gastos que vencem no fim do ano.

"Quando se trata dos 2 por cento mais ricos, o que não irei fazer é ampliar ainda mais o corte de impostos para as pessoas que não precisam disso, o que custaria perto de 1 trilhão de dólares", disse Obama.

"A matemática tende a não funcionar" em algumas propostas para elevar os impostos para os ricos apenas fechando brechas tributárias, disse Obama.

O presidente afirmou que está "muito ansioso" para reformar o código tributário e disse que direitos como o Medicare e a Previdência Social precisavam de "um olhar sério" como parte de um acordo sobre o déficit.

(Reportagem de Kim Dixon)