Obama diz que aumento de impostos a ricos é prioridade em pacto fiscal

quarta-feira, 14 de novembro de 2012 22:11 BRST
 

Por Andy Sullivan

WASHINGTON, 14 Nov (Reuters) - O presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou nesta quarta-feira que os republicanos têm de concordar em aumentar os impostos aos mais ricos como ponto de partida para um acordo tributário que evite Washington de levar a economia a uma recessão.

Em sua primeira entrevista coletiva após ser reeleito, na semana passada, Obama disse estar aberto a considerar temas avaliados como prioritários para os republicanos, como reformas nos programas assistenciais e no código tributário, como parte de um acordo mais amplo para colocar as finanças do país em uma trajetória sustentável.

Mas o presidente afirmou que, primeiramente, os republicanos no Congresso terão de concordar com sua maior prioridade nas complexas negociações, que buscam evitar uma combinação de aumento de impostos e corte de gastos de 600 bilhões de dólares que poderia deter a frágil recuperação econômica no começo do próximo ano.

"O que não vou fazer é ampliar ainda mais um corte tributário para aqueles que não precisam disso", completou Obama, pouco antes de um encontro com líderes empresariais que estão pressionando autoridades para um acordo.

O relacionamento de Obama com a comunidade empresarial dos Estados Unidos foi tenso em grande parte de seu primeiro mandato e não está claro qual o apoio que ele conseguirá de executivos que em muitos casos apoiaram Mitt Romney, seu adversário na disputa presidencial.

Líderes republicanos indicaram alguma vontade em se chegar a um acordo. Enquanto eles se opõem ao plano de Obama de elevar os impostos sobre os 2 por cento mais ricos dos contribuintes do país, eles afirmaram que poderão ir adiante com um acordo que aumente a arrecadação, impondo limites aos benefícios tributários aos ricos.

As bases conservadoras não estão tão interessadas em chegar a um acordo.

"Continuaremos lutando contra qualquer membro de nossa convenção que decida que esse é um bom momento para se elevar impostos", afirmou o deputado republicano Raul Labrador.   Continuação...