Egito abre pequena possibilidade de trégua em Gaza

sexta-feira, 16 de novembro de 2012 09:10 BRST
 

Por Nidal al-Mughrabi e Noah Browning

GAZA, 16 Nov (Reuters) - O Egito abriu uma pequena janela para a diplomacia emergencial de paz na Faixa de Gaza nesta sexta-feira, mas as esperanças até mesmo para um breve cessar-fogo durante visita do primeiro-ministro egípcio foram imediatamente frustradas.

O primeiro-ministro Hisham Kandil chegou à Faixa de Gaza nesta sexta oficialmente para mostrar solidariedade ao povo palestino, depois de dois dias de ataques implacáveis ​​por aviões israelenses, determinados a acabar com o disparo de foguetes de militantes do Hamas contra Israel.

O Egito, que atualmente tem um governo islâmico considerado ideologicamente próximo ao Hamas, já negociou tréguas anteriores entre Israel e militantes palestinos na Faixa de Gaza. Kandil considerou os ataques israelenses uma "agressão".

"O Egito não vai economizar esforços... para interromper a agressão e alcançar uma trégua", disse o premiê durante visita a um hospital de Gaza.

Israel havia anunciado que pararia os ataques enquanto Kandil estivesse no enclave costeiro, desde que militantes do Hamas fizessem o mesmo. Entretanto, foguetes disparados de Gaza atingiram diversos locais no sul de Israel e a Força Aérea israelense respondeu com um ataque à casa de um comandante do Hamas no sul de Gaza, informou uma fonte do Hamas.

Médicos disseram que o ataque matou duas pessoas, uma delas uma criança, elevando o número de mortos palestinos desde quarta-feira para 21. Três israelenses foram mortos por um foguete na quinta-feira.

Mas os militares israeleneses negaram com veemência terem realizado qualquer ataque enquanto Kandil estava em Gaza, e acusaram o Hamas de violar o cessar-fogo de três horas. "Israel não atacou Gaza pelas últimas duas horas", disse um porta-voz.

"Apesar de cerca de 50 foguetes terem caído em Israel nas últimas duas horas, nós decidimos não atacar Gaza devido à visita do primeiro-ministro egípcio. O Hamas está mentindo."   Continuação...

 
Soldados israelenses lançam míssil contra a Faixa de Gaza em mais um dia de conflitos na região. 16/11/2012 REUTERS/Amir Cohen