Obama diz que viagem a Mianmar reconhece avanço à democracia

domingo, 18 de novembro de 2012 11:05 BRST
 

BANGCOC, 18 Nov (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste domingo que sua viagem a Mianmar, o próximos destino em sua visita à Ásia, não marcava um endorso ao governo local, mas sim um reconhecimento ao progresso do país em sua busca por democracia após décadas de comando militar.

"Entendemos que é um trabalho em andamento", disse ele em uma coletiva de imprensa na Tailândia.

"Eu não sou alguém que acredita que os Estados Unidos devem ficar lado e não trabalhar quando há uma oportunidade para nós encorajarmos os melhores impulsos dentro de um país", acrescentou Obama.

Obama se tornará, na segunda-feira, o primeiro presidente em exercício dos EUA a visitar o país, também conhecido como Burma.

Alguns grupos de direitos humanos dizem que a visita é prematura porque as reformas ainda precisam ser consolidadas, mas a Casa Branca disse que Obama vai pressionar o presidente reformista de Mianmar, Thein Sein, tanto em público quanto em conversas privadas para fazer mais sobre a violência étnica e abusos aos direitos humanos.

(Por Matt Spetalnick, Jeff Mason, Amy Sawitta Lefevre e Paul Carsten)