Gol anuncia fim da WebJet e corte de 850 empregos

sexta-feira, 23 de novembro de 2012 12:30 BRST
 

23 Nov (Reuters) - A companhia aérea Gol encerrará as atividades da controlada WebJet, decisão que resultará na demissão de cerca de 850 empregados e num aumento pontual de custos no quarto trimestre.

A decisão foi motivada pelo fato de a frota da WebJet, composta por aviões Boeing 737-300 de idade média elevada, ter um alto consumo de combustível, cujos preços mais elevados têm prejudicado os resultados da Gol.

Segundo o diretor-presidente da Gol, Paulo Kakinoff, com o recente aumento nos preços, o combustível passou a representar 46 por cento dos custos totais da Gol.

Quanto à frota de 20 aeronaves Boeing 737-300s da WebJet, a Gol prevê devolvê-la toda até a metade do ano que vem, a maioria até março de 2013.

A Gol concluiu a compra da WebJet em outubro de 2011, por 70 milhões de reais, além de ter assumido dívidas de cerca de 200 milhões de reais.

DEMISSÕES

Com o aumento de custos verificado neste ano, a Gol reduziu cerca de 100 frequências de voos e já tinha demitido anteriormente ao redor de 2 mil funcionários no primeiro semestre. Após o anúncio de novas demissões na WebJet, Kakinoff descartou novos cortes no quadro de funcionários.

"Agora, com a nova estrutura, incluindo o desligamento desses 850 colabores, nossa estrutura ficará estável em torno de 17 mil colaboradores", disse ele em teleconferência com jornalistas.

Segundo o executivo, a maioria dos demitidos são membros de tripulação. A Gol irá absorver 450 funcionários da WebJet que atuam principalmente nos aeroportos.   Continuação...

 
Gol anunciou fim das atividades da WenJet e a demissão de cerca de 850 funcionários. 11/07/2011 REUTERS/Nacho Doce