25 de Novembro de 2012 / às 18:39 / 5 anos atrás

Após corrida tumultuada, Vettel supera Alonso e é tricampeão da Fórmula 1

O alemão Sebastian Vettel, da Red Bull comemora a vitória do campeonato mundial após terminar o GP Brasil de Fórmula 1 no circuito de Interlagos, em São Paulo. 25/11/2012Sergio Moraes

Por Camila Moreira e Tatiana Ramil

SÃO PAULO, 25 Nov (Reuters) - Sebastian Vettel superou uma corrida tumultuada em Interlagos, a chuva e vários sustos para tornar-se neste domingo o tricampeão mais jovem da Fórmula 1 ao terminar o Grande Prêmio do Brasil em sexto lugar.

Com o resultado na prova, o alemão de 25 anos venceu a disputa com o espanhol Fernando Alonso, que apesar de ter feito uma ótima corrida e terminado em segundo, atrás de Jenson Button, da McLaren, não foi o suficiente para conseguir o seu terceiro título. Apenas três pontos separaram os dois pilotos ao final do Mundial.

"Você é tricampeão mundial. Você é o cara.Você é tricampeão mundial", gritou o chefe da Red Bull, Christian Horner, pelo rádio depois que o alemão cruzou a linha de chegada da corrida que ele disse ter sido a mais difícil de sua carreira.

"É muito difícil encontrar as palavras certas, especialmente após a corrida de hoje", declarou Vettel. "Acho que tudo que podia dar errado, deu errado." "Chegar ao fim, sob (as condições do) safety car, eu não sabia se era suficiente….tínhamos realmente que lutar até o final", acrescentou ele.

Com o tricampeonato, o piloto da Red Bull coloca seu nome ao lado de alguns dos maiores pilotos da história do esporte, como os tricampeões Niki Lauda e Ayrton Senna. Mais do que isso, ele tornou-se o primeiro a conquistar seus três primeiros títulos em anos consecutivos. E é apenas o terceiro a ganhar o tricampeonato de forma consecutiva, juntando-se ao argentino Juan Manuel Fangio (1954-57) e ao alemão Michael Schumacher (2000-04), que no total tem sete campeonatos e despediu-se da Fórmula 1 pela segunda vez nessa corrida em Interlagos, aos 43 anos.

O terceiro colocado na prova foi o brasileiro Felipe Massa, que chorou no pódio ao lembrar de uma primeira metade de temporada difícil para ele.

A temporada 2012 da Fórmula 1 terminou como começou: agitada. Após sete diferentes campeões nas sete primeiras corridas, aos poucos Vettel e Alonso foram surgindo como os principais candidatos ao título, mas ainda assim o espanhol da Ferrari chegou ao Brasil 13 pontos atrás de Vettel.

O alemão precisava apenas de um quarto lugar em Interlagos para garantir o troféu sem precisar procurar Alonso na pista. Já o ferrarista dependia de uma combinação de resultados e sabia que sua situação seria complicada, principalmente largando em sétimo lugar com Vettel em quarto.

A expectativa era de chuva, o que poderia provocar um caos na pista, algo nada incomum em Interlagos. Era para isso que Alonso torcia. Mas não foi preciso uma chuva forte para que a prova já começasse caótica, e Interlagos fez juz à sua fama.

CORRIDA DE RECUPERAÇÃO

Na largada, Massa saiu muito bem, assumindo a segunda posição, e Alonso aproveitou para segui-lo. Pouco depois, Vettel rodou na pista após batida em Bruno Senna, ficando literalmente na contramão, o que fez com que caísse para os últimos lugares.

"Há um dano visível, não é a asa dianteira, não podemos consertar", ouviu Vettel pelo rádio depois do choque com o brasileiro, que abandonou a prova.

A corrida seguiu agitada. A chuva ia e vinha em alguns pontos, ainda que fraca. Alonso chegou a sair da pista no S do Senna, mas ainda conseguiu manter sua posição. Mark Webber, da Red Bull, também perdeu o controle de seu carro e voltou. Com alguns detritos na pista, o safety car entrou na prova.

Lewis Hamilton e Button, ambos da McLaren, dispararam na liderança, enquanto Vettel fazia voltas rápidas para tentar se recuperar, e na nona já estava em sexto lugar, com Massa à sua frente. A chuva ia aumentando, enquanto os pilotos trocavam posições conforme iam aos boxes.

Na 17a volta, Vettel já estava atrás de Alonso, em quinto lugar. Massa, sem trocar os pneus para pista molhada, despencou para 14o lugar. Assim o alemão passou apenas a administrar a corrida.

Na 34a volta Massa ultrapassou Vettel para assumir a sexta posição, com Alonso em quarto. Ainda que fraca, a chuva não deu trégua, o que provocava um ou outro escorregão. Pouco depois, na 55a volta, Nico Hulkenberg, da Force India, e Hamilton se tocaram. O piloto da McLaren, que em 2013 correrá pela Mercedes, acabou abandonando e recebeu os cumprimentos de seus mecânicos.

Com uma punição a Hulkenberg, que teve que passar pelos boxes, Massa passou à segunda posição, seguido de Alonso, com Vettel em sétimo. Pouco depois, os pilotos da Ferrari fizeram a troca de posições e Vettel ultrapassou Schumacher para garantir o sexto lugar.

Faltando apenas duas voltas, Paul Di Resta, da Force India, bateu, levando o safety car de volta à pista, permanecendo até o final. Era tudo que Vettel precisava para acalmar um pouco os nervos e cruzar a linha de chegada com segurança para levantar seu terceiro troféu com a sexta colocação e três pontos a mais que Alonso.

Sem poder subir ao pódio, Vettel comemorou na frente dos boxes pulando na frente da torcida, enquanto Button recebia o troféu de campeão e Alonso e Massa subiam no pódio ao seu lado.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below