PIB dos EUA cresce 2,7% no 3o trimestre com acúmulo de estoques

quinta-feira, 29 de novembro de 2012 17:15 BRST
 

WASHINGTON, 29 Nov (Reuters) - A economia norte-americana cresceu mais rápido do que o inicialmente estimado no terceiro trimestre, mas a dinâmica não deve ser sustentada, uma vez que o país prepara-se para grandes cortes em gastos do governo e aumentos tributários no começo do ano que vem.

O Produto Interno Bruto (PIB) expandiu a uma taxa anual de 2,7 por cento, informou o Departamento do Comércio nesta quinta-feira, à medida que a acumulação mais rápida de estoques e o crescimento das exportações compensaram gastos fracos do consumidor e a primeira queda em investimento empresarial em mais de um ano.

Embora o ritmo de crescimento tenha sido muito mais rápido do que a taxa de 2,0 por cento que o governo estimou no mês passado e o melhor desde o quarto trimestre de 2011, isso dificilmente é um sinal de fortalecimento na economia dado o impulso da formação dos estoques e gastos mais fracos do consumidor.

Isso será provavelmente perdido no quarto trimestre e os estoques podem ser um fator negativo para o crescimento, que já está sendo pressionado por temores de austeridade, conhecido como abismo fiscal.

Legisladores e a administração Obama estão engajados em negociações para evitar o abismo fiscal, que pode sugar 600 bilhões de dólares da economia e levar o país para uma nova recessão.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que o crescimento do PIB fosse elevado a 2,8 por cento. Os estoques empresariais somaram 0,77 ponto percentual ao crescimento do PIB do terceiro trimestre. A estimativa preliminar para essa leitura havia sido de uma subtração de 0,12 ponto percentual.

Excluindo estoques, o PIB cresceu a uma taxa revisada de 1,9 por cento, destacando demanda fraca. As vendas finais de bens e serviços produzidos nos Estados Unidos foram previamente estimados em um aumento de 2,1 por cento.

A produção no trimestre entre julho e setembro também foi revisada, para mostrar um déficit comercial menor, ao passo que o crescimento das exportações superou o aumento das importações. Mas a tendência nas exportações não deve ser sustentada dada a desaceleração da demanda global, especialmente na China e na endividada Europa.

O comércio contribuiu com 0,14 ponto percentual ao crescimento do PIB, em vez de subtrair 0,18 ponto percentual como previamente reportado.   Continuação...

 
Prensas de impressão de dinheiro norte-americano repousam em museu em Nova York, nos EUA. A economia norte-americana cresceu mais rápido do que o inicialmente estimado no terceiro trimestre, mas a dinâmica não deve ser sustentada, uma vez que o país prepara-se para grandes cortes em gastos do governo e aumentos tributários no começo do ano que vem. 15/10/2010 REUTERS/Shannon Stapleton