Governo eleva indenização a transmissoras de energia via MP

sexta-feira, 30 de novembro de 2012 15:41 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O governo publicou no Diário Oficial da União desta sexta-feira medida provisória que altera termos de pagamento de indenizações às companhias de energia que optarem pela renovação antecipada e condicionada de concessões que vencem entre 2015 e 2017 e que vinham causando críticas e queda das ações do setor.

A MP 591 altera a medida provisória anterior que fixou os termos para renovação das concessões para permitir que as empresas de transmissão de energia recebam indenizações por investimentos realizados até maio de 2000 e que não foram depreciados. O ressarcimento será feito no prazo de 30 anos e corrigido pelo índice de inflação IPCA.

"Fica o poder concedente autorizado a pagar, na forma de regulamento, para as concessionárias que optarem pela prorrogação (...), nas concessões de transmissão de energia elétrica (...), o valor relativo aos ativos considerados não depreciados existentes em 31 de maio de 2000, registrados pela concessionária e reconhecidos pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica)", afirma o texto publicado no DOU desta sexta-feira.

Na véspera, o governo informou que a mudança seria um "incentivo" para que as transmissoras também aceitem os termos da renovação das concessões. O volume das indenizações ao segmento não foi informado, mas uma fonte a par do assunto disse que ficará entre 9 bilhões e 10 bilhões de reais --que se somam aos quase 13 bilhões de reais oferecidos inicialmente .

Ainda segundo a MP publicada nesta sexta-feira, "a critério do poder concedente e para fins de licitação ou prorrogação, a Reserva Global de Reversão (RGR) poderá ser utilizada para indenização, total ou parcial, das parcelas de investimentos vinculados a bens reversíveis ainda não amortizados ou não depreciados".

O texto afirma que informações para o cálculo da parcela dos investimentos vinculados a bens reversíveis ainda não amortizados ou depreciados que não forem apresentadas pelos concessionários não serão consideradas na tarifa inicial "ou para fins de indenização".

Para ver o texto completo, acesse: here

(Por Alberto Alerigi Jr.)

 
Vista de torres e de cabos de alta tensão no Estado do Pará próximo a Marabá. O governo publicou no Diário Oficial da União desta sexta-feira medida provisória que altera termos de pagamento de indenizações às companhias de energia que optarem pela renovação antecipada e condicionada de concessões que vencem entre 2015 e 2017 e que vinham causando críticas e queda das ações do setor. 30/03/2010 REUTERS/Paulo Santos