EXCLUSIVO-Chevron e Transocean negociam ajustamento de conduta no país

sexta-feira, 30 de novembro de 2012 21:52 BRST
 

Por Jeb Blount

RIO DE JANEIRO, 30 Nov (Reuters) - A Chevron e a Transocean Ltd. concordaram em mudar os procedimentos de operação e segurança, como parte de processos que buscam 40 bilhões de reais em indenizações por conta do vazamento de petróleo em novembro de 2011, disse o Ministério Público à Reuters nesta sexta-feira.

O acordo, conhecido como Termo de Ajustamento de Conduta, foi elaborado a pedido da Chevron e da Transocean pelos procuradores federais que estão movendo dois processos civis contra a petrolífera e a operadora de sondas. A informação foi dada pela assessoria de imprensa do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro.

O pedido de indenização é o maior na área ambiental já feito no Brasil.

A assessoria de imprensa disse não ter conhecimento sobre os termos do acordo.

Esses detalhes serão apresentados em uma audiência pública em 14 de dezembro, no Rio de Janeiro, pela promotora federal Gisele Porto, disse a assessoria de imprensa.

Depois da audiência, o acordo está previsto para ser apresentado à Justiça Federal no Rio.

A promotora é a responsável pelas acusações nas duas ações civis contra a Chevron, segunda maior companhia de petróleo dos EUA, e contra a Transocean, a maior operadora de sonda de perfuração de petróleo do mundo, pelo derramamento de cerca de 3.600 barris no campo de Frade, na bacia de Campos. Ninguém se feriu no incidente.

Funcionários da Chevron não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.   Continuação...

 
Vista aérea de um vazamento de óleo de uma unidade operada pela Chevron em Frade, nas águas da Bacia de Campos no Estado do Rio de Janeiro. 18/11/2011 REUTERS/Rogério Santana/Divulgação