Grécia lança oferta de recompra de títulos via leilão holandês

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 11:17 BRST
 

Por George Georgiopoulos e Karolina Tagaris

ATENAS, 3 Dez (Reuters) - A Grécia informou nesta segunda-feira que irá gastar 10 bilhões de euros para recomprar títulos em uma tentativa de reduzir sua dívida e descongelar ajuda, determinando uma banda de preço acima da expectativa do mercado para garantir interesse suficiente do investidor.

A recompra de dívida é central para os esforços de seus credores internacionais para colocar a dívida da Grécia novamente num passo sustentável, e o sucesso dessa ação irá abrir caminho para o país receber o muito atrasado financiamento e evitar a bancarrota.

Desde que os planos para a recompra foram anunciados na semana passada, questões surgiram sobre se isso irá seduzir suficientemente os detentores de títulos para cortar a dívida grega em líquidos 20 bilhões de euros --a meta estabelecida pelos ministros das Finanças da zona do euro e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

A recompra será conduzida por meio de um leilão holandês modificado que permite introduzir um elemento de competição entre os investidores e determinar uma banda de preço acima dos preços de fechamento de sexta-feira.

A banda de preços vai de um mínimo de 30,2 a 38,1 por cento e um máximo de 32,2 a 40,1 por cento, dependendo do vencimento das 20 séries de títulos.

Ele tem um spread de dois pontos percentuais entre o preço mais alto e o mais baixo oferecido a cada título.

Os preços estão bem acima do nível que os títulos gregos qualificados para recompra fecharam em 23 de novembro, mesmo que os credores da Grécia tenham dito na semana passada que não esperavam que os títulos fossem comprados por mais do que o preço de fechamento naquela data.

Os títulos, que tiveram um valor nominal de 63 bilhões de euros, fecharam entre 25,15 e 34,41 centavos de euro naquela data, de acordo com dados da Reuters.

Atenas informou que não irá gastar mais do que 10 bilhões de euros na recompra. Os investidores devem declarar interesse até 7 de dezembro e a data esperada de acordo é 17 de dezembro.

(Reportagem adicional de Karolina Tagaris)