Produção de veículos cai 5,3% em novembro vs outubro

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012 11:01 BRST
 

SÃO PAULO, 7 Dez (Reuters) - A produção brasileira de veículos em novembro recuou 5,3 por cento sobre outubro e subiu 10,5 por cento sobre o mesmo período de 2011, para 301,7 mil unidades, divulgou nesta sexta-feira a associação de montadoras do país, Anfavea.

Com isso, de janeiro a novembro a produção acumula queda de 2,1 por cento sobre o mesmo período de 2011, para 3,08 milhões de veículos, ante uma perspectiva da Anfavea de crescimento de 2 por cento, para 3,475 milhões.

Após a prorrogação até o fim do ano do desconto no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), decidida em outubro, as vendas de veículos novos recuaram 8,7 por cento em novembro em relação ao mês anterior, para 311,8 mil unidades. O movimento também foi afetado por um período menor de emplacamentos, já que outubro teve 22 dias úteis e novembro, 20.

No acumulado dos onze meses de 2012, as vendas de veículos novos no país somam 3,44 milhões de unidades, crescimento de 4,8 por cento sobre o mesmo período de 2011 e caminhando para registrar novo recorde anual.

A expectativa da Anfavea é que as vendas de 2012 cresçam entre 4 e 5 por cento, para de 3,77 milhões a 3,8 milhões de veículos.

A entidade deve divulgar ainda nesta sexta-feira sua primeira projeção para o desempenho de 2013, quando passará a valer o novo regime automotivo brasileiro, que exigirá das montadoras mais investimentos em produção local e em tecnologia.

CAMINHÕES E EXPORTAÇÕES

Segundo as Anfavea, em novembro as vendas de caminhões novos caíram 0,1 por cento sobre outubro e recuaram 6,02 por cento na comparação anual, para 12.608 unidades. No acumulado do ano, o segmento --fortemente afetado pela desaceleração do investimento no país, fraqueza da indústria e grande antecipação de compras em 2011-- registra tombo de 19,5 por cento nas vendas, para 126.545 unidades.

O governo decidiu esta semana estender o Programa de Sustentação do Investimento (PSI) por mais um ano, com a liberação de 100 bilhões de reais em financiamento em 2013. O anúncio ocorreu depois que os juros do programa para aquisição de caminhões e bens de capital tinham sido reduzidos no fim de agosto de 5,5 para 2,5 por cento ao ano.   Continuação...