Dilma cita importância de Mercosul forte e saúda adesão da Bolívia

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012 14:53 BRST
 

Por Hugo Bachega

BRASÍLIA, 7 Dez (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira que o fortalecimento do Mercosul é importante para que os países do bloco enfrentem as turbulências do mercado internacional, e saudou a adesão da Bolívia ao grupo, marcado por disputas protecionistas no último ano.

Dilma, que tem implementado diversas medidas para aumentar a competitividade da indústria numa tentativa de reanimar a economia brasileira, destacou a capacidade de produção dos países do bloco, que formam um mercado de "grandes dimensões", e pediu por maior integração comercial entre as nações.

"A permanência desse cenário global de crise torna ainda mais evidente a importância da nossa integração, que é o que fará cada um de nós mais fortes e mais aptos a enfrentar as turbulências do mercado internacional", disse Dilma na abertura da reunião com chefes de Estado do bloco, cuja principal ausência foi o presidente venezuelano, Hugo Chávez.

"O Mercosul, nas condições em que estamos, tem que integrar-se cada vez mais através do comércio, através de suas cadeias produtivas, melhorando sua competitividade", disse ela.

A presidente citou a aspiração dos países do bloco --tradicionais exportadores de matéria-prima-- de aperfeiçoar a produção e inovação, o que requer a "expansão da infraestrutura logística, capacitação massiva em áreas técnicas e em setores estratégicos".

A melhora da infraestrutura, área em que os investimentos foram mínimos nas últimas décadas devido a sucessivas crises nos países da região, é um dos assuntos que serão discutidos pelos presidentes, que também deverão abordar as recentes medidas de protecionismo que colocaram em conflito integrantes do bloco.

Dilma e a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, terão uma reunião bilateral após a cúpula para discutir questões envolvendo as duas maiores economias da região. Será o segundo encontro entre as líderes em duas semanas --na semana passada, Dilma fez uma viagem relâmpago à Argentina para participar de evento da indústria local.

A cúpula discute também a expansão do Mercosul, bloco comercial criado em 1991 também por Paraguai e Uruguai, e o comércio com a União Europeia.   Continuação...

 
A presidente Dilma Rousseff sorri durante reunião de cúpula do Mercosul, no Palácio do Itamaraty, em Brasília. 07/12/2012 REUTERS/Ueslei Marcelino