7 de Dezembro de 2012 / às 20:04 / 5 anos atrás

Ibovespa sobe 1,4% apoiado em forte dado de emprego dos EUA

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 7 Dez (Reuters) - O principal índice acionário da Bovespa subiu ao maior patamar em um mês nesta sexta-feira, depois que dados melhores que o esperado de emprego nos Estados Unidos deram tom mais positivo aos mercados e fôlego às ações brasileiras.

O Ibovespa fechou em alta de 1,44 por cento, a 58.487 pontos, impulsionado por siderúrgicas e construtoras na sessão. O giro financeiro do pregão foi de 5,7 bilhões de reais, abaixo da média diária de 7,2 bilhões de reais em 2012.

Com isso, o índice acumulou valorização de 1,76 por cento na semana.

Apesar da supertempestade Sandy, o emprego fora do setor agrícola dos EUA aumentou em 146 mil postos em novembro, ante estimativa de acréscimo de 93 mil vagas. Já a taxa de desemprego caiu para 7,7 por cento, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira.

"Esse dado é uma sinalização de que a retomada da economia norte-americana está nos trilhos, no caminho certo", disse o gestor Christian Klemt, da Solidus Corretora.

Apesar da resposta positiva ao dado, os mercados globais perderam força após pesquisa preliminar da Thomson Reuters/Universidade de Michigan mostrar piora na confiança do consumidor norte-americano em dezembro.

O risco do chamado abismo fiscal nos EUA também continuou trazendo alguma cautela aos negócios. Se não houver acordo, cerca de 600 bilhões de dólares em cortes de gastos e aumentos de impostos entrarão em vigor automaticamente no ano que vem, o que poderia jogar o país novamente na recessão.

"O cenário ainda está muito indefinido e isso tem deixado os investidores em cima do muro", disse o operador Ivo Moreira, da Banrisul Corretora.

"Enquanto não tivermos uma definição sobre a situação fiscal dos EUA e mesmo sobre as perspectivas de crescimento do Brasil, o mercado deve ficar oscilando perto desse patamar."

Em Nova York, o índice Dow Jones subia 0,44 por cento e o S&P 500 tinha alta de 0.15 por cento às 17h54. Já o principal índice europeu de ações fechou a sessão praticamente estável.

Blue chips, siderúrgicas e construtoras ficaram entre as principais influências positivas para o Ibovespa. A preferencial da Vale subiu 0,90 por cento, a 36,92 reais, a da Petrobras teve alta de 2,03 por cento, a 19,08 reais, enquanto OGX avançou 1,83 por cento, a 4,45 reais.

Dentre as siderúrgicas, destaque para a recuperação de Usiminas após as perdas recentes --a preferencial subiu 4,54 por cento e a ordinária avançou 5,26 por cento.

As construtoras ampliaram os ganhos recentes --além de um pacote para estimular o setor anunciado pelo governo no início da semana, os papéis também se beneficiaram na véspera do aumento das apostas em novas quedas da taxa básica de juros do Brasil no ano que vem.

Gafisa avançou 6,55 por cento, a 4,88 reais, e PDG Realty subiu 4,42 por cento, a 3,31 reais.

Na ponta negativa, destaque para as ações preferenciais da AES Eletropaulo e ordinárias da Eletrobras, que caíram 0,89 por cento e 0,74 por cento respectivamente.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below