Vendas no varejo sobem 0,8% em outubro, maior ritmo desde julho

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 11:24 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO, 13 Dez (Reuters) - As vendas no varejo brasileiro subiram no maior ritmo desde julho passado, com crescimento pelo quinto mês seguido em outubro, indicando que a recuperação da atividade pode estar acontecendo em meio às medidas do governo para dar suporte à demanda.

Em outubro, as vendas do setor aceleraram a alta a 0,8 por cento sobre setembro, quando haviam crescido 0,3 por cento, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. Em julho, a expansão havia sido de 1,3 por cento.

Já na comparação com o mesmo mês de 2011, houve elevação de 9,1 por cento em outubro nas vendas, com a renda e o emprego em alta sustentando o consumo.

Analistas ouvidos pela Reuters previam que as vendas registrariam alta mensal de 0,9 por cento em outubro e de 9 por cento sobre outubro de 2011.

"O consumo está mais diluído ao longo do ano e as pessoas não esperam o décimo terceiro (salário) para consumir", afirmou o economista do IBGE Reinaldo Pereira, explicando a aceleração na alta das vendas em outubro.

Para analistas, no entanto, a melhor recuperação do varejo ainda demanda cuidado, já que está baseada em medidas pontuais de estímulos feitas pelo governo, como redução da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para linha branca.

"Ainda é preciso ficar cauteloso. Não vejo uma trajetória sustentada de expansão das vendas que poderia beneficiar a produção industrial", disse o consultor de pesquisas econômicas do Banco Tokyo-Mitsubish, Mauricio Nakahodo, lembrando que o alto endividamento do consumidor limita continuidade da expansão das vendas.

CRESCIMENTO   Continuação...

 
Consumidores olham produtos em loja das Casas Bahia, em São Paulo. As vendas no varejo brasileiro aceleraram a alta em outubro, para 0,8 por cento ante setembro, e registraram elevação de 9,1 por cento em relação a igual mês de 2011, indicando que a recuperação da atividade pode estar acontecendo, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 04/12/2009 REUTERS/Paulo Whitaker