Ministro é internado e STF volta a cancelar sessão do mensalão

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 13:49 BRST
 

BRASÍLIA, 13 Dez (Reuters) - O Supremo Tribunal Federal (STF) cancelou pelo segundo dia consecutivo nesta quinta-feira a sessão de julgamento da ação penal do mensalão, devido a internação do ministro Celso de Mello, a quem cabe o voto que definirá a perda de mandato dos deputados condenados.

Celso, que na quarta-feira não compareceu à sessão alegando forte gripe, foi internado por volta das 21h, informou comunicado no site do STF, que afirma não ter sido descartada a hipótese de pneumonia.

A participação do decano da Corte na sessão de segunda-feira, também reservada para o julgamento do mensalão, depende da liberação médica, diz o comunicado.

A pauta do plenário do STF, segundo o tribunal, será mantida para o julgamento de outros casos.

A sessão de segunda-feira terminou em empate sobre a perda de mandato dos três deputados condenados, com quatro votos a favor da determinação pelo STF e quatro defendendo que a decisão final cabe à Câmara.

Os atingidos diretamente são os deputados João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT).

Celso de Mello dará o voto que definirá a questão. Em manifestações nos dias anteriores, ele deu indicações de que votaria pela perda do mandato.

(Reportagem de Ana Flor)

 
Juiz Celso de Mello durante julgamento do chamado mensalão no Supremo Tribunal Federal, em Brasília. STF cancelou pelo segundo dia consecutivo a sessão de julgamento da ação penal do mensalão, devido a internação do ministro Celso de Mello, a quem cabe o voto que definirá a perda de mandato dos deputados condenados. 28/11/2012 REUTERS/Ueslei Marcelino