13 de Dezembro de 2012 / às 18:13 / em 5 anos

Estado de saúde de Chávez passa de "estável a favorável"

Por Marianna Parraga e Eyanir Chinea

Uma partidária do presidente venezuelano, Hugo Chávez, segura uma imagem da Virgem Maria em missa para rezar pela saúde de Chávez em Caracas, Venezuela. 13/12/2012 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

CARACAS, 13 Dez (Reuters) - A recuperação do presidente venezuelano, Hugo Chávez, evoluiu “de estável para favorável” nas últimas horas, após sofrer uma hemorragia durante a cirurgia à qual foi submetido em Cuba contra um câncer, mas sua recuperação exigirá um tempo “prudente”, afirmou o governo nesta quinta-feira, a menos de um mês para que assuma um novo mandato.

Os anúncios sobre a delicada situação da saúde de Chávez, de 58 anos, e a designação do vice-presidente Nicolás Maduro como seu potencial sucessor levaram muitos venezuelanos a pensar que os 14 anos de socialismo chavista se aproximam do seu fim, apesar de sua reeleição em outubro.

“Nas últimas horas, o processo de recuperação evoluiu de estável a favorável, o que dá condições para manter o diagnóstico de uma recuperação crescente na situação do comandante Hugo Chávez”, disse Maduro nesta noite ao comentar a complicação devido à hemorragia.

O também chanceler pareceu visivelmente angustiado, com a voz rouca, e confessou estar vivendo “horas de dor, tristeza e incerteza.”

“Uh, ah”, Maduro gritou à multidão reunida, apesar da chuva, no encerramento da campanha eleitoral do candidato governista ao comando do Estado central de Aragua. “Chávez não se vá”, respondeu o povo vestido de vermelho.

Mais cedo, o ministro da Comunicação, Ernesto Villegas, revelou que Chávez teve um “sangramento” durante a cirurgia de seis horas em Cuba, a quarta à qual se submeteu em 18 meses, mas que ele foi contido.

“Esse processo de recuperação, não obstante, exigirá um tempo prudente, como consequência da complexidade da intervenção praticada”, disse Villegas, lendo um comunicado em rede de rádio e televisão.

Ele acrescentou, sem dar mais detalhes, que Chávez passará por tratamentos específicos adicionais.

CENÁRIO INCERTO

Antes de partir para Havana, Chávez apontou Maduro como encarregado temporário e potencial sucessor, pedindo a seus seguidores que votassem nele caso fosse necessário.

Chávez foi reeleito em outubro para um novo mandato de seis anos, que começa em 10 de janeiro. Caso ele não possa assumi-lo, a Constituição prevê a convocação de novas eleições em 30 dias.

Seguidores do líder esquerdista celebram missas e concentrações diárias para orar e enviar votos de recuperação ao presidente.

“Deve estar bem ruinzinho. Acho que às vezes não podem dizer a verdade toda. Estou esperando e pedindo a Deus que não o leve”, disse Francisca Escalona, empregada doméstica de 45 anos.

Vários governos da região também manifestaram votos de pronta recuperação para Chávez, principal líder esquerdista da América Latina.

O presidente uruguaio, José Mujica, disse que pretende ir a Havana visitar Chávez no hospital. Na segunda-feira, horas antes da cirurgia, o líder venezuelano recebeu o colega equatoriano, Rafael Correa. O peruano Ollanta Humala disse que também cogita viajar a Havana.

Chávez está sendo tratado no Centro de Intervenções Médico-Cirúrgicas, onde já havia feito outras cirurgias e tratamentos de rádio e quimioterapia.

Reportagem adicional de Deisy Buitrago

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below