Rússia diz que oposição síria avança e poderá derrotar governo

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 18:30 BRST
 

Por Steve Gutterman e Oliver Holmes

MOSCOU/BEIRUTE, 13 Dez (Reuters) - Os rebeldes sírios estão ganhando terreno e podem vencer a guerra civil na Síria, disse nesta quinta-feira o enviado especial da Rússia para o Oriente Médio, a primeira vez em 20 meses de conflito que Moscou fez uma previsão tão sombria para seu aliado, o presidente sírio Bashar al-Assad.

"É preciso encarar os fatos", disse Mikhail Bogdanov à agência de notícias RIA. "Infelizmente, a vitória da oposição síria não pode ser descartada."

Bogdanov afirmou que o governo de Assad está "perdendo o controle de cada vez mais território" e que Moscou se prepara para retirar cidadãos seus da Síria se for necessário.

A Síria tem contado com aviões de guerra e helicópteros para bombardear os distritos rebeldes, mas o governo negou as acusações de funcionários dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) de que havia disparado mísseis Scud nos últimos dias.

O Ministério das Relações Exteriores afirmou que os mísseis de longo alcance não foram usados contra os "grupos terroristas", um termo que o governo usa para os rebeldes, que agora detêm um arco quase contínuo do território, de leste a sudoeste de Damasco.

O chefe da Otan também disse considerar que o governo sírio se aproxima do colapso, e o novo líder da oposição síria afirmou à Reuters que o povo do seu país não precisa mais da proteção de forças internacionais.

"As terríveis condições que o povo sírio suportou levaram-no a apelar várias vezes à comunidade internacional por uma intervenção militar", disse Mouaz al-Khatib, um clérigo que comanda a Coalizão Nacional da Síria.

"Agora, o povo sírio não tem nada a perder. Ele tomou seus problemas para si. Ele não precisa mais de forças internacionais para protegê-lo", acrescentou al-Khatib em entrevista na noite da quarta-feira, na qual acusou a comunidade internacional de relaxar enquanto os sírios eram mortos.   Continuação...