15 de Dezembro de 2012 / às 13:12 / 5 anos atrás

Atirador voltou à escola onde estudou, mas desta vez como assassino

Por Chris Francescani

(Reuters) - Logo após o massacre da sexta-feira em uma escolar primária dos Estados Unidos, uma abalada cidade do estado de New England procurava por pistas de por que um jovem cometeria ato tão abominável.

A vida de Adam Lanza será dissecada, analisada e reanalisada nos próximos dias, enquanto investigadores vasculham os bastidores da existência do jovem de 20 anos, que, segundo as autoridades, voltou à escola onde estudou e abriu fogo.

Até agora, há pistas, mas não respostas.

A polícia ainda nem confirmou publicamente Adam Lanza como o assassino que matou 20 crianças com idades entre cinco e dez anos, além de cinco adultos, e atirou em si próprio na Sandy Hook Elementary School, em Newtown, Connecticut.

Outro corpo foi encontrado em uma casa próxima, levando o número total de mortos para 28, mas a polícia não confirmou nem negou informações da imprensa de que seria a mãe de Adam, Nancy.

Lanza era um estudante tímido e muito inteligente, disseram dois ex-colegas.

Na Newtown High School, ele se vestia mais formalmente do que os outros estudantes, frequentemente usando calças cáqui, camisas de botão e, às vezes, um protetor de bolsos, afirmou Tim Arnone, que conheceu Lanza na escola Sandy Hook.

Os dois se juntaram ao grupo de audiovisual da escola, também conhecido como tech club, e passaram períodos livres jogando videogame no estúdio de televisão do colégio.

"Era definitivamente o clube mais nerd da escola. Chamávamos de tech club. Tínhamos a nossa própria porção da sala", afirmou Arnone, de 20 anos, à Reuters.

Ele afirmou que Lanza foi "pressionado duramente" pelos seus pais para conseguir sucesso escolar, especialmente por sua mãe. "Ela o pressionava muito para ser mais inteligente e se esforçar mais na escola", disse Arnone.

Nancy Lanza e seu marido, Peter Lanza, divorciaram-se em 2008, de acordo com registros públicos. Peter Lanza não foi imediatamente encontrado para comentar.

Dan Holmes, dono de uma empresa de paisagismo, descreveu Nancy Lanza como uma ávida colecionadora de armas de fogo, que uma vez mostrou a ele um rifle que ela havia comprado.

"Ela disse que frequentemente levava os filhos para atirar", disse.

Holmes afirmou que decorou na semana anterior o quintal de Nancy com grinaldas e luzes natalinas.

Ela era "muito legal, muito agradável e sempre muito reconhecedora de nosso trabalho", disse Holmes.

A polícia não disse qual arma ou quais armas foram usadas no massacre.

Outro ex-colega de Adam, que pediu para não ser identificado, descreveu Lanza como inteligente, mas sem muitos amigos.

Ele afirmou que conheceu Lanza quando ambos se juntaram ao grupo de escoteiros. Na época, ele disse que o atirador era um grande fã da cultura japonesa, colecionava "cards" do Pokémon e jogava Dynasty Warriors, jogo do PlayStation que continha armas e foi lançado no final da década de 1990.

"Ele era uma criança muito quieta", disse o amigo. "Eu me lembro de ser seu único amigo na escola primária. Ele sempre foi um garoto muito legal, muito educado."

Reportagem adicional de Dan Burns, Rob Cox, Mark Hosenball e David Ingram

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below