Corinthians e Castelão mostram força do Brasil, diz Dilma

domingo, 16 de dezembro de 2012 21:54 BRST
 

16 Dez (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff afirmou neste domingo, ao inaugurar a Arena Castelão em Fortaleza, que a conclusão do primeiro estádio da Copa do Mundo de 2014 e a conquista do título mundial de clubes pelo Corinthians, mais cedo, são provas da capacidade brasileira de vencer dentro e fora de campo quando receber o Mundial.

Dilma visitou as instalações do novo estádio, incluindo um museu, e teve encontro com trabalhadores da obra. A presidente foi ao centro do gramado e deu o pontapé inicial da arena com a bola que será utilizada na Copa das Confederações do ano que vem.

O Castelão, que foi totalmente reformada ao custo de 518,6 milhões de reais, e o Mineirão, que Dilma vai inaugurar na sexta-feira, são os dois únicos estádios a cumprirem o cronograma original da Fifa para a Copa das Confederações, encerrando as obras este mês.

"Muitos diziam que nós não éramos capazes de construir e entregar um estádio de futebol com a qualidade internacional desse estádio do Castelão, pois hoje nós começamos a mostrar que nós somos sim capazes", disse Dilma em discurso na cerimônia de inauguração, com a presença de um público estimado em 20 mil pessoas, segundo o governo do Ceará.

"Nós inauguramos hoje, dia 16 de dezembro, este estádio, e fazemos isso num momento especial, momento de esforço, de sorte e de vitória, quando o Corinthians se sagra campeão mundial interclubes. Esse fato, independentemente de qualquer outro, mostra que o Brasil é capaz das duas coisas, ganhar nos campos de futebol e construir um estádio dessa categoria", acrescentou.

A preparação do Brasil para a Copa do Mundo foi por diversas vezes alvo de críticas da Fifa, a mais contundente delas a afirmação do secretário-geral da federação, Jérôme Valcke, de que o país precisava levar um "chute no traseiro" para acelerar o ritmo.

As principais preocupações dizem respeito aos aeroportos e à mobilidade urbana nas cidades-sede para o transporte dos torcedores. O governo promete concluir obras de melhorias nos dois setores a tempo para o Mundial.

Devido ao atraso nas obras dos estádios, a Fifa abriu exceções para as outras quatro sedes da Copa das Confederações --Brasília, Recife, Rio de Janeiro e Salvador-- entregarem suas arenas até março do ano que vem.

Dilma afirmou que a inauguração do primeiro estádio marca o início de uma nova fase na preparação do país para os eventos esportivos e disse que faz questão de estar presente a todas as inaugurações de arenas, tanto para a Copa das Confederações como para a Copa do Mundo.   Continuação...