Aeroportos terão investimentos de R$18,7 bilhões

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012 18:03 BRST
 

Por Leonardo Goy

BRASÍLIA, 20 Dez (Reuters) - O governo anunciou nesta quinta-feira um plano de investimentos de quase 19 bilhões de reais em aeroportos, depois de ter apresentado nos últimos meses programas para rodovias, ferrovias e portos com o objetivo de combater as deficiências de infraestrutura do país.

As medidas surgem antes de o Brasil sediar importantes eventos internacionais, o primeiro deles já em 2013, com a Copa das Confederações. No ano seguinte será a vez da Copa do Mundo e, em seguida, os Jogos Olímpicos em 2016. Porém, uma parcela pequena dos investimentos em transportes previstos deve ser concluída até lá.

Os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e Confins, em Minas Gerais, serão privatizados e deverão receber investimentos de 11,4 bilhões de reais --na segunda rodada de concessões no setor no governo da presidente Dilma Rousseff.

Em outra frente, estão previstos recursos de 7,3 bilhões de reais para fomentar a aviação regional, com incentivos e subsídios para companhias aéreas que operem trechos regionais, conforme foi antecipado pela Reuters na semana passada.

Segundo o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, os investimentos necessários no aeroporto do Galeão a serem feitos pelo futuro concessionário somam 6,6 bilhões de reais, enquanto Confins deverá receber 4,8 bilhões de reais.

Os editais de concessão de ambos os terminais deverão ser publicados em agosto do ano que vem e os leilões foram previstos por Bittencourt para setembro de 2013. O prazo das concessões ainda será definido pelo governo.

O critério para a escolha do vencedor será o pagamento da maior outorga ao governo, como ocorreu no início deste ano com a licitação dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília. Os recursos obtidos com a outorga deverão ser revertidos ao plano de aviação regional, cujos investimentos serão feitos pelo governo federal.

Segundo a presidente Dilma, os controladores dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília não poderão participar dos leilões de concessão de Galeão e Confins.   Continuação...