Atividade industrial da China tem ritmo mais forte desde maio de 2011--PMI

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 13:38 BRST
 

Por Lucy Hornby

PEQUIM, 31 Dez (Reuters) - A atividade do vasto setor industrial da China atingiu em dezembro o ritmo mais rápido desde maio de 2011, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), com o subíndice de novas encomendas indicando uma continuidade da força no próximo ano.

A leitura final do PMI do HSBC subiu para 51,5 em dezembro, bem acima da leitura preliminar de 50,9 publicada em meados do mês e da leitura final de novembro de 50,5.

Uma pesquisa complementar de dezembro do Escritório Nacional de Estatísticas da China, a ser publicada na terça-feira, deve mostrar sinais similares sobre a força industrial. Economistas consultados pela Reuters esperam que o PMI oficial mostre um aumento para 51,0 ante 50,6 em novembro, expandindo no ritmo mais rápido em oito meses.

O PMI do HSBC ficou acima de 50, marca que separa crescimento de contração, em novembro pela primeira vez em mais de um ano.

Os resultados da pesquisa fortalecem o crescente consenso de que a economia chinesa se recuperou no quarto trimestre, depois de o crescimento ter desacelerado pelo sétimo trimestre seguido, para 7,4 por cento no terceiro trimestre.

Um subíndice sobre novas encomendas mostrou ainda mais espaço para otimismo, subindo para 52,9, maior nível desde janeiro de 2011.

"Tal dinamismo deve ser sustentado nos próximos meses, quando a construção de infraestrutura estiver em velocidade total e as condições do mercado imobiliário se estabilizarem", disse o economista-chefe do HSBC para a China, Hongbin Qu, em nota.

"Isso, mais a reiteração de Pequim de manutenção da política pró-crescimento no próximo ano, deve dar suporte a uma modesta recuperação do crescimento de cerca de 8,6 por cento na comparação anual em 2013, apesar dos contínuos problemas externos."

 
Atividade do setor industrial da China atingiu em dezembro o ritmo mais rápido desde maio do ano passado. 18/12/2012 REUTERS/Stringer