PMI oficial da China aponta melhoria estável do crescimento

terça-feira, 1 de janeiro de 2013 16:35 BRST
 

Por Lucy Hornby

PEQUIM, 1 Jan (Reuters) - O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial da China, que mede a atividade do setor industrial do país, ficou estável em dezembro, a 50,6, igualando-se à maior alta em sete meses registrada em novembro, após o crescimento em novas encomendas ter ficado inalterado e o ritmo da produção ter cedido levemente.

Com o principal índice acima de 50 por três meses seguidos, a pesquisa indica que o vasto setor industrial da China está se expandindo. O PMI oficial foi divulgado um dia após pesquisa semelhante feita pelo HSBC ter sugerido que a atividade manufatureira em seu ritmo mais forte desde 2011.

Juntas, as pesquisas apoiam um crescente consenso de que a atividade econômica na China melhorou de outubro a dezembro, após o produto interno bruto ter desacelerado por sete trimestres consecutivos para 7,4 por cento no terceiro trimestre.

Isso fornece um bom sinal para uma economia global na qual tanto a zona do euro quanto o Japão estão em recessão, e os EUA lutam para apresentar crescimento significante.

"A produção ficou acima da marca dos 50, mostrando que o setor manufatureiro parece manter as expectativas de crescimento, mas a taxa de crescimento se enfraqueceu", disse o Escritório Nacional de Estatísticas da China.

A leitura do PMI oficial ficou pouco abaixo das expectativas em uma pesquisa da Reuters com economistas na semana passada, que previam um aumento no PMI para 51.

Um sub-índice de novas encomendas caiu para 50, ante 50,2 em novembro. Uma leitura do PMI abaixo de 50 sugere crescimento em desaceleração, enquanto um número acima de 50 indica crescimento em aceleração.

(Por Lucy Hornby)

 
Estrutura de empresa de contrução de navios é vista em Dalian, na China. O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial da China, que mede a atividade do setor industrial do país, ficou estável em dezembro, a 50,6, igualando-se à maior alta em sete meses registrada em novembro, após o crescimento em novas encomendas ter ficado inalterado e o ritmo da produção ter cedido levemente. 01/01/2013 REUTERS/China Daily