Seis assistentes sociais e um médico são mortos no Paquistão

terça-feira, 1 de janeiro de 2013 16:30 BRST
 

Homens armados emboscaram e mataram seis assistentes sociais paquistanesas e um médico nesta terça-feira, segundo a polícia, e a entidade para a qual eles trabalhavam disse suspeitar que os ataques estão relacionados aos recentes assassinatos de funcionários de vacinação contra a pólio.

O veículo em que as sete pessoas estavam foi alvejado quando retornavam para casa após trabalhar num centro comunitário para crianças administrado pela instituição paquistanesa Ujala, de acordo com o policial Abdur Rashid Khan. O motorista ficou gravemente ferido no ataque.

O ataque no distrito de Swabi, 75 quilômetros a noroeste da capital Islamabad, foi o primeiro a funcionários ligados à saúde na região.

As vítimas trabalhavam no centro de ajuda Apoio com Soluções de Trabalho, cujo diretor Javed Akhtar solicitou à equipe de 160 pessoas que suspendesse o trabalho após as mortes.

No mês passado, atiradores mataram nove agentes de saúde que participavam de uma campanha de vacinação. A maioria das vítimas eram jovens mulheres.

O Taliban disse não ser responsável por esses ataques, apesar dos seus líderes terem condenado o programa de vacinação como uma trama para esterilizar ou espionar muçulmanos.

Assistentes sociais têm sido frequentemente sequestrados ou assassinados no Paquistão, país que luta para conter a insurgência do Taliban, a corrupção e a violência interna.

(Por Jibran Ahmad)

 
Policial é visto em frente a maca com o corpo de um assistente social morto por atiradores desconhecidos no Paquistão. Homens armados emboscaram e mataram seis assistentes sociais paquistanesas e um médico nesta terça-feira, segundo a polícia, e a entidade para a qual eles trabalhavam disse suspeitar que os ataques estão relacionados aos recentes assassinatos de funcionários de vacinação contra a pólio. 01/12/2013 REUTERS/Khuram Parvez