EUA aprovam legislação para evitar "abismo fiscal"

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 09:31 BRST
 

Por Andy Sullivan e Richard Cowan

WASHINGTON, 2 Jan (Reuters) - Os Estados Unidos evitaram uma catástrofe econômica na noite de terça-feira, quando os parlamentares aprovaram um acordo para suspender enormes aumentos de impostos e cortes de gastos que empurrariam a maior economia do mundo para um "abismo fiscal" e a recessão.

O acordo foi uma clara vitória para o presidente Barack Obama, que foi reeleito com a promessa de resolver problemas econômicos em parte pelo aumento dos impostos sobre os norte-americanos mais ricos. A oposição republicana foi forçada a votar contra um princípio central de sua fé conservadora.

O acordo também resolve, por ora, as dúvidas sobre se os EUA podem superar diferenças ideológicas profundas para evitar um agravamento da situação econômica, que só agora está começando a melhorar após a pior recessão em 80 anos.

Consumidores, empresas e os mercados financeiros foram abalados com os meses de impasse sobre o orçamento. A crise só terminou quando dezenas de republicanos na Câmara dos Deputados aceitaram os aumentos de impostos aprovados pelo Senado, que é controlado pelos democratas.

As bolsas asiáticas atingiram máxima de cinco meses e o dólar caiu, conforme os mercados saudavam a notícia.

A votação na Câmara evitou problemas imediatos, como o aumento de impostos para quase todas as famílias norte-americanas, mas não resolveu outros confrontos políticos sobre o orçamento para os próximos meses. Os cortes de gastos de 109 bilhões de dólares em programas militares e domésticos só foram adiados por dois meses.

Obama pediu "um pouco menos de drama" quando o Congresso e a Casa Branca forem negociar as próximas questões fiscais, como a extensão da autoridade de empréstimo do país.

"Embora eu vá negociar muitas coisas, não terei outro debate com o Congresso sobre se devem ou não pagar as contas que eles já acumularam", disse Obama na Casa Branca.   Continuação...

 
Presidente dos EUA, Barack Obama, pisca ao chegar na Casa Branca para dar declarações em Washington. Os Estados Unidos evitaram uma catástrofe econômica na noite de terça-feira, quando os parlamentares aprovaram um acordo para suspender enormes aumentos de impostos e cortes de gastos que empurrariam a maior economia do mundo para um "abismo fiscal" e a recessão. 01/01/2013 REUTERS/Jonathan Ernst