Varejistas dos EUA têm alta modesta nas vendas em dezembro

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 16:18 BRST
 

Por Jessica Wohl

3 Jan (Reuters) - Algumas das maiores varejistas dos Estados Unidos tiveram um dezembro difícil, com redes de lojas como Target e Family Dollar sentindo as adversidades por consumidores mais cautelosos com seus gastos de fim de ano.

Não havia expectativas de uma temporada de festas espetacular para as varejistas dos EUA, no trimestre mais importante para o setor.

Mas mesmo o crescimento de um dígito já antecipado por lojistas e analistas foi pressionado pelo furacão Sandy, pelas manchetes na imprensa sobre o "abismo fiscal" e pelo massacre numa escola em Connecticut que pesou sobre o ânimo de consumidores.

"A confiança dos consumidores está abalada, e não creio que você possa atribuir isso a um único fator. É resultado de uma série de coisas", disse o diretor-geral da consultoria de varejo Kurt Salmon, Madison Riley.

Entre as varejistas que divulgaram as vendas em dezembro nas lojas abertas há pelo menos um ano nesta quinta-feira, a Costco Wholesale se sobressaiu com um crescimento que superou as expectativas. As vendas da Limited Brands subiram menos que o previsto, num raro resultado decepcionante apresentado pela dona da cadeia de lojas Victoria's Secret.

As vendas da Target ficaram praticamente estáveis, enquanto analistas esperavam aumento de 0,8 por cento, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

A Target disse que o lucro do quarto trimestre deve atingir ou exceder ligeiramente o ponto mais baixo de sua faixa estimativa. A varejista disse que o número de transações nas lojas caiu no trimestre, embora o tíquete médio tenha subido.

De modo geral, analistas previam aumento de 3,3 por cento nas vendas mesmas lojas em 17 redes varejistas dos EUA em dezembro, depois da alta de 4,2 por cento um ano antes, segundo dados da Thomson Reuters I/B/E/S.   Continuação...

 
Mulheres passam em frente a loja em promoção em Nova York. Algumas das maiores varejistas dos Estados Unidos tiveram um dezembro difícil, com redes de lojas como Target e Family Dollar sentindo as adversidades por consumidores mais cautelosos com seus gastos de fim de ano. 26/12/2012 REUTERS/Eduardo Munoz