Netanyahu tenta conter crescimento de extrema-direita em Israel

domingo, 6 de janeiro de 2013 16:07 BRST
 

Por Jeoffrey Helley

JERUSALÉM, 6 Jan (Reuters) - O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, se esforçou no domingo para conter o crescimento nas pesquisas de um partido de extrema-direita, apelando em raras entrevistas de rádio, pedindo a seus partidários que o apoiem nas eleições de 22 de janeiro.

Há poucas dúvidas em Israel de que o conservador partido Likud, de Netanyahu, funcionando em conjunto com o nacionalista Yisrael Beitenu, ganhará o maior número de assentos parlamentares na próxima votação.

No entanto, as pesquisas mostram que Bayit Yehudi, partido liderado por Naftali Bennett, um milionário da área de tecnologia e antigo líder de colonização, que quer anexar partes da Cisjordânia ocupada, vem erodindo aos poucos a margem de Netanyahu.

Uma pesquisa na semana passada mostrou Bennett em segundo lugar na votação depois de conseguir apoio de bases tradicionais de Netanyahu.

"Eu acredito que há apenas uma maneira de garantir que a direita continue no poder em Israel, que é votar em mim, para lista conjunta Likud-Yisrael Beitenu (dos candidatos parlamentares)", disse Netanyahu à Rádio Israel.

Os resultados de Bennett nas pesquisas de opinião representam a primeira fissura na armadura de Netanyahu, em uma eleição amplamente vista como uma afirmação da liderança do primeiro-ministro de Israel, em vez de um verdadeiro desafio para sua administração.

Nenhum partido jamais conquistou a maioria parlamentar em uma eleição israelense. Um forte resultado para Bennett poderia melhorar suas perspectivas de uma posição superior em uma coalizão liderada Netanyahu e suscitar mais preocupação internacional com a política de assentamentos.

As negociações de paz com os palestinos que buscam um estado no território que Israel capturou na guerra de 1967 estão congeladas desde 2010, e o assentamento judaico vem se ampliando na Cisjordânia.   Continuação...

 
Premiê israelense, Benjamin Netanyahu, é visto durante encontro semanal de gabinete em Jerusalém. Netanyahu, se esforçou no domingo para conter o crescimento nas pesquisas de um partido de extrema-direita, apelando em raras entrevistas de rádio, pedindo a seus partidários que o apoiem nas eleições de 22 de janeiro. 06/01/2013 REUTERS/Uriel Sinai/Pool