Produção de veículos cai 1,9% em 2012; setor vê retomada

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 15:51 BRST
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO, 7 Jan (Reuters) - A produção de veículos no Brasil sofreu em 2012 a primeira queda em quase uma década, mas o setor manifestou nesta segunda-feira otimismo de uma retomada em 2013, em meio a um novo regime automotivo que força maior fabricação nacional e expectativa de um desempenho melhor de vendas no mercado interno.

A indústria, responsável por cerca de 25 por cento do Produto Interno Bruto industrial do país, encerrou 2012 com queda de 1,9 por cento na produção, num resultado ligeiramente pior do que o recuo esperado de 1,5 por cento, informou a associação que representa o setor, Anfavea.

As montadoras produziram 3,342 milhões de veículos em 2012, mas o primeiro vice-presidente da Anfavea, Luiz Moan, afirmou que a queda deveu-se a uma primeira metade do ano passado muito ruim, e que a retomada do segundo semestre deve se manter no início de 2013.

Com o resultado de dezembro, a produção brasileira de veículos cresceu 15 por cento no segundo semestre ante os seis primeiros meses de 2012, quando o governo ainda não tinha lançado medidas de redução de impostos e estímulo ao crédito.

A expectativa da entidade é de uma produção de cerca de 4,5 por cento maior em 2013, para 3,49 milhões de unidades.

Segundo Moan, o cenário de inadimplência, que fez boa parte dos bancos restringirem financiamentos no início de 2012, está se normalizando. A aprovação de concessão de crédito nos primeiros dias de 2013 "está normal, tanto para caminhões, quanto para automóveis".

ESTOQUE

O setor terminou dezembro com estoque de 295.205 unidades, suficiente para 24 dias de vendas, ante volume equivalente a 33 dias em novembro.   Continuação...

 
Funcionário trabalha na linha de montagem da fábrica de carros Volkswagen em São Bernardo do Campo, em abril de 2011. A produção de veículos novos no Brasil caiu 14 por cento em dezembro ante novembro, para 259.364 unidades, informou a associação que representa as montadoras, Anfavea. 06/04/2011 REUTERS/Nacho Doce