Dilma retorna a Brasília nesta 3a após férias na Bahia

terça-feira, 8 de janeiro de 2013 13:49 BRST
 

BRASÍLIA, 8 Jan (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff retornará nesta terça-feira a Brasília, após 12 dias de férias em uma base naval na Bahia, informou a assessoria de imprensa da Presidência da República.

O retorno de Dilma, inicialmente previsto para o dia 14, ocorre na véspera de uma reunião do setor elétrico em Brasília que deverá discutir os baixos níveis dos reservatórios do país, o que poderia levar a um racionamento de energia. Não há previsão na agenda da presidente de que ela participará da reunião, segundo a assessoria do Planalto.

O baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, chuvas insuficientes para recompor os estoques e com o sistema de termelétricas --usado em momentos de estiagem-- praticamente todo acionado geraram um cenário de incertezas no setor elétrico.

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, no entanto, disse nesta terça-feira que não há nenhuma hipótese de racionamento de energia no Brasil.

A presidente Dilma já havia descartado em dezembro o risco de racionamento de energia, durante café da manhã com jornalistas em Brasília.

"Acho ridículo dizer que o Brasil corre risco de racionamento de energia", disse ela na ocasião.

A presidente foi ministra de Minas e Energia no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e notabilizou-se por remodelar as regras do setor elétrico e garantir, nos últimos anos, a segurança do fornecimento de energia.

Antes de sair de férias, no dia 28, Dilma submeteu-se a exames de rotina em São Paulo, que apontaram resultados "dentro da normalidade".

A assessoria não informou se a presidente terá agenda oficial nesta tarde.

(Por Hugo Bachega; reportagem adicional de Leonardo Goy)

 
Presidente Dilma Rousseff fala durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, em Brasília, em dezembro de 2012. Dilma Rousseff retornará nesta terça-feira a Brasília, após 12 dias de férias em uma base naval na Bahia. 27/12/2012 REUTERS/Ueslei Marcelino