Mercado prevê Selic estável esta semana e inflação mais alta em 2013

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 16:55 BRST
 

SÃO PAULO, 14 Jan (Reuters) - Analistas do mercado financeiro mantiveram a perspectiva sobre a manutenção da Selic em 7,25 por cento na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) desta semana, ao mesmo tempo em que elevaram a perspectiva de inflação neste ano e reduziram a de crescimento econômico.

Pesquisa Focus do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira, também mostrou que foi mantida a previsão de que a Selic encerrará 2012 sem alterações, apesar de a inflação em alta. Isso mostra que o mercado financeiro vê a autoridade monetária mais preocupada com a fragilidade do crescimento econômico do que com preços.

Pesquisa da Reuters na semana passada já havia indicado a expectativa de que a taxa básica de juros será mantida na atual mínima recorde pela segunda vez seguida.

O Focus mostrou, entretanto, que a expectativa é que a Selic será elevada a 8,25 por cento em 2014, permanecendo nesse nível até o final do próximo ano.

Em relação à inflação, a projeção para este ano foi elevada pela segunda vez seguida, e o mercado agora estima que o IPCA encerrará este ano a 5,53 por cento, frente a expectativa anterior de alta de 5,49 por cento, novamente longe do centro da meta de 4,5 por cento. Para 2014 a expectativa foi mantida em 5,50 por cento.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrou 2012 com alta acumulada de 5,84 por cento, dentro da meta mas com os preços acelerando.

Embora tenha reconhecido que a inflação mostra resistência, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, defendeu que as perspectivas são de declínio ao longo de 2013.

CRESCIMENTO

O mercado continua a ver uma recuperação difícil da economia, reduzindo pela segunda semana seguida a expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para este e para o próximo ano.   Continuação...

 
Vista da sede do Banco Central em Brasília. Analistas do mercado financeiro mantiveram a perspectiva sobre a manutenção da Selic em 7,25 por cento na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) desta semana, ao mesmo tempo em que elevaram a perspectiva de inflação neste ano e reduziram a de crescimento econômico. 22/09/2011 REUTERS/Ueslei Marcelino