Premiê britânico minimiza perspectiva de plebiscito sobre UE

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 10:28 BRST
 

Por Mohammed Abbas

LONDRES, 14 Jan (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, minimizou nesta segunda-feira a perspectiva de ser realizado no curto prazo um plebiscito sobre a participação da Grã-Bretanha na União Europeia.

Cameron disse esperar que a Grã-Bretanha continue na UE, mas está sob intensa pressão de seu partido e do público cético em relação à Europa a retomar poderes de Bruxelas ou simplesmente deixar o bloco de 27 países.

"Se fizermos um referendo amanhã ou muito em breve, não acho que seria a resposta mais apropriada pela simples razão de estarmos dando às pessoas uma escolha falsa", afirmou a rádio BBC.

"Nesse exato momento, acredito que há diversas pessoas que dizem 'eu quero ficar na Europa, mas não estou totalmente feliz com diversos aspectos dessa relação, então, eu gostaria de alterar isso'. Essa é a minha visão", acrescentou.

Cameron disse que planeja renegociar as relações com a UE e busca um novo consentimento público sobre um novo acordo, dizendo que acredita ter aliados nos esforços para repatriar mais poderes de Bruxelas.

Ele também deixou claro que, embora não acredita que a Grã-Bretanha vai entrar em colapso caso deixe a UE, seria do interesse comum permanecer no bloco.

 
Premiê britânico, David Cameron, fala durante o programa da BBC Andrew Marr Show, em Londres. Cameron, minimizou a perspectiva de ser realizado no curto prazo um plebiscito sobre a participação da Grã-Bretanha na União Europeia. 06/01/2013 REUTERS/Jeff Overs/BBC/Divulgação