EXCLUSIVO-Brasil quer eleição na Venezuela se Chávez morrer, dizem fontes

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 20:00 BRST
 

Por Brian Winter e Ana Flor

SÃO PAULO/BRASÍLIA, 14 Jan (Reuters) - O Brasil está enviando mensagens ao governo venezuelano sobre a necessidade de realizar eleições o mais rapidamente possível caso o presidente Hugo Chávez morra, disseram autoridades de alto escalão à Reuters nesta segunda-feira, numa intervenção que pode contribuir para uma transição mais tranquila em Caracas.

As autoridades brasileiras já transmitiram seu desejo diretamente ao vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disseram as fontes oficiais sob anonimato.

"Estamos explicitamente dizendo que, se Chávez morrer, gostaríamos de ver eleições assim que possível", disse uma fonte. "Achamos que essa é a melhor forma de assegurar uma transição pacífica, que é o maior desejo do Brasil."

Chávez está internado em um hospital de Cuba, após se submeter à quarta cirurgia contra um câncer em 18 meses. Ele não é visto nem ouvido em público há um mês, o que motiva especulações de que estaria à beira da morte.

A Constituição venezuelana prevê a realização de novas eleições em 30 dias em caso de incapacitação permanente do presidente. Antes de embarcar para Cuba, Chávez pediu à população que apoiasse Maduro se o câncer o impedisse de continuar governando. Nos bastidores, tanto a oposição quanto o chavismo parecem estar se preparando para uma nova votação.

Mas algumas autoridades da região e alguns antichavistas mais radicais manifestam reservadamente o temor de que o governo possa alterar as regras em seu benefício, especialmente se as pesquisas apontarem para uma derrota de Maduro na eleição.

Chávez, que foi eleito em 2012 para um novo mandato de seis anos, deveria ter tomado posse na semana passada, mas não compareceu. A Suprema Corte decidiu então, de forma polêmica, adiar o início do novo mandato presidencial, o que reforçou os temores da oposição sobre as brechas que poderiam ser usadas para manter o chavismo no poder.

O governo venezuelano disse no domingo que a saúde de Chávez se estabilizou, mas que ele ainda precisa de cuidados especiais por causa de uma infecção pulmonar.   Continuação...