Iêmen diz que Al Qaeda detém reféns ocidentais

terça-feira, 15 de janeiro de 2013 08:22 BRST
 

SANAA, 15 Jan (Reuters) - Um casal finlandês e um homem austríaco que foram capturados no mês passado estão detidos por membros da Al Qaeda, após terem sido vendidos ao grupo militante por homens tribais, informou uma importante autoridade iemenita nesta terça-feira.

Os três ocidentais, que estudavam árabe no Iêmen, foram sequestrados por homens armados na capital Sanaa, em 21 de dezembro. Uma autoridade do Ministério do Interior havia dito que eles estavam presos por homens tribais, que exigiam um resgate.

"Os homens tribais venderam os três sequestrados para elementos da organização Al Qaeda e foram transferidos para a província de Bayda (no sul)", disse uma autoridade à Reuters.

"Há negociações para pagar o resgate e libertá-los."

O presidente do Iêmen, Abd-Rabbu Mansour Hadi, disse na segunda-feira que os três ocidentais foram sequestrados por "grupos terroristas", segundo a agência de notícias estatal Saba. Os comentários de Hadi foram feitos durante uma reunião com embaixadores da Finlândia e Áustria, noticiou a Saba.

O sequestro de ocidentais ocorre esporadicamente no Iêmen, em sua maioria por nativos tribais que buscam objetos de barganha em disputas com as autoridades ou com militantes da Al Qaeda e seus simpatizantes.

A falta de leis no país da Península Árabe alarmou seus vizinhos, como o principal exportador de petróleo Arábia Saudita, e os Estados Unidos, que veem o Iêmem como uma das frentes de batalha na luta contra a Al Qaeda e seus afiliados.

(Reportagem de Mohamemd Ghobari)