Grupo ameaça fazer mais ataques depois de ação na Argélia, diz serviço

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013 10:07 BRST
 

DUBAI, 21 Jan (Reuters) - A Brigada Mulathameen, que assumiu a autoria pelo sequestro em massa na Argélia, ameaça realizar mais ataques caso as potências ocidentais mantenham o que o grupo chamou de agressão a muçulmanos no Mali, segundo o serviço de monitoramento SITE.

Em um comunicado nesta segunda-feira, o grupo ligado à Al Qaeda afirmou que os sequestradores ofereceram uma saída negociada para a libertação dos reféns no complexo de exploração de gás na Argélia, mas autoridades do país usaram a força militar, informou o SITE.

O comunicado foi publicado pela agência de notícias Nouakchott, com sede na Mauritânia, segundo o SITE, que rastreia comunicados de militantes.

A Brigada Mulathameen informou que tentaria novos ataques como o do complexo de gás se não for interrompido o envolvimento militar ocidental no norte do Mali, região chamada de Azawad pelos militantes, onde forças militares francesas estão em combate para colocar fim ao controle de grupos islamitas.

"Nós prometemos a todos os países que participaram na cruzada contra a região de Azawad que nós vamos realizar mais operações se não reverterem a sua decisão", disse o comunicado.

O número de mortos na ação com reféns na Argélia, que durou quatro dias, chegou a quase 60.

(Reportagem de William Maclean)

 
Soldado argelino é visto em posto de controle perto da estrada que leva à refinaria de gás Tiguentourine, onde militantes islâmicos prenderam reféns estrangeiros, na Argélia. A Brigada Mulathameen, que assumiu a autoria pelo sequestro em massa na Argélia, ameaça realizar mais ataques caso as potências ocidentais mantenham o que o grupo chamou de agressão a muçulmanos no Mali. 19/01/2013 REUTERS/Louafi Larbi