REEDIÇÃO-Conta corrente brasileira registra em 2012 seu maior déficit anual

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013 16:52 BRST
 

(Altera 4o parágrafo para esclarecer que números foram maiores, e não melhores, que as expectativas do BC)

Por Tiago Pariz

BRASÍLIA, 23 Jan (Reuters) - O saldo em transações correntes do Brasil fechou 2012 com o maior rombo da história, mas foi financiado com folga por investimentos estrangeiros. E apesar de ruim, o resultado negativo do ano passado não sinaliza um patamar insustentável em 2013.

O mercado financeiro e o Banco Central preveem uma aceleração do déficit corrente, que poderá ser visto já em janeiro, e uma estagnação dos fluxos de Investimento Estrangeiro Direto (IED).

No ano passado, a conta corrente brasileira teve déficit de 54,246 bilhões de dólares, o maior valor da série histórica do Banco Central iniciada em 1947. Já os investimentos estrangeiros diretos somaram 65,272 bilhões de dólares, recuando 2,08 por cento em relação ao ano anterior.

Os números foram maiores que as expectativas do próprio BC, que calculava um rombo de 52,5 bilhões de dólares nas contas externas e investimento produtivo de fora em 63 bilhões de dólares em 2012.

Com o resultado anual elevado, a relação entre déficit e o Produto Interno Bruto (PIB) ficou em 2,40 por cento, a maior desde 2001, quando ficou em 4,19 por cento, segundo série histórica do BC.

Analistas do mercado financeiro acreditam que apesar da aceleração, o déficit não é um problema e a relação com o PIB continuará confortável.

"Esperamos que o déficit em conta corrente se deteriore um pouco, para cerca de 58 bilhões de dólares, mas mantendo-se num patamar confortável de 2,6 por cento do PIB", afirmou o economista-chefe do Citibank, Marcelo Kfoury, em comentários escritos.   Continuação...