Lucro da Procter & Gamble dispara e empresa eleva previsões

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 11:22 BRST
 

25 Jan (Reuters) - A Procter & Gamble registrou um lucro trimestral maior que o esperado nesta sexta-feira, após a maior empresa de produtos para o lar ter aplicado preços maiores e usado novas ofertas para reanimar o crescimento em mercados mais complicados, como os EUA.

A P&G, produtora das lâminas Gillette e das fraldas Pampers, também disse nesta sexta-feira que os lucros devem vir acima de sua previsão anterior e que as vendas devem crescer na ponta mais alta da estimativa fornecida.

As ações da P&G subiram para 71,64 dólares antes da abertura do mercado ante os 70,42 dólares do fechamento de quinta-feira.

A companhia enfrenta pressão para melhorar seu desempenho desde que o investidor ativista William Ackman comprou uma participação de 1 por cento.

Ackman disse que muitos problemas da companhia se devem à gerência da empresa mas que entendeu o desejo do Conselho em dar ao presidente-executivo, Bob McDonald, mais tempo para reparar anos de danos.

Mesmo antes de Ackman assumir a participação, a P&G já passada por uma reestruturação de 10 bilhões de dólares e outras mudanças.

A companhia divulgou um lucro de 4,06 bilhões de dólares, ou 1,39 dólar por ação, no segundo trimestre fiscal encerrado em dezembro, acima dos 1,69 bilhão de dólares, ou 0,57 dólar por ação, na comparação anual.

Excluindo itens extraordinários como despesas de reestruturação e aquisições, a P&G teve um lucro de 1,22 dólar por ação. O número superou a previsão da própria empresa de 1,07 dólar e 1,13 dólar por ação, e a média prevista por analistas de 1,11 dólar, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

As vendas líquidas subiram 2 por cento, atingindo 22,18 bilhões de dólares.   Continuação...