Chávez pede unidade em carta a presidentes latino-americanos

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 19:48 BRST
 

SANTIAGO, 28 Jan (Reuters) - O convalescente presidente venezuelano, Hugo Chávez, fez sua presença ser sentida nesta segunda-feira numa cúpula de um grupo de países latino-americanos com uma carta cheia de referências literárias em que apelou pela unidade regional.

A carta foi lida pelo vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, para os líderes da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), uma organização que ele ajudou a criar, que estão reunidos em Santiago, no Chile, desde domingo.

"Desculpe, não posso participar deste evento em Santiago, no Chile, mas é do conhecimento de todos e todas vocês que desde dezembro do ano passado, eu estou lutando com a minha saúde novamente na Cuba revolucionária e irmã. Por isso, estas linhas são uma forma de me fazer estar presente", disse Chávez na carta.

O presidente está em Havana desde meados de dezembro, quando passou pela quarta cirurgia em 18 meses para um câncer e, de acordo com relatórios oficiais, teve várias complicações pós-operatórias, entre as quais uma infecção e insuficiência respiratória.

A doença obrigou Chávez a adiar indefinidamente sua posse para um novo mandato que estenderia a sua gestão a duas décadas, até 2019. Desde que ele viajou a Cuba, não foi visto ou ouvido em público.

"Coloco toda a minha convicção em reiterar 'ou fazemos a única pátria grande ou não teremos pátria'", disse Chávez na carta cheia de citações literárias que incluíam referências ao venezuelano libertador Simón Bolívar, ao escritor argentino Jorge Luis Borges e ao poeta chileno Pablo Neruda.

Chávez promoveu a criação da Celac como um contrapeso à Organização dos Estados Americanos (OEA), onde seu arquiinimigo Estados Unidos tem forte influência.

"Impossível não sentir Simón Bolívar palpitando entre nós nesta cúpula da unidade. Impossível não evocar Pablo Neruda, Pablo do Chile e da América, nesta terra e neste presente de pátria grande do que somos feitos", acrescentou Chávez.

"Graças à Celac já vamos nos parecendo a tudo o que fomos uma vez e a tudo o que quisemos ser, mas que nos foi tirado; vamos nos parecendo à Pachamama, à cintura cósmica do sul, à rainha das nações e à mãe das repúblicas", ressaltou.   Continuação...

 
O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, lê uma carta do presidente Hugo Chávez em reunião geral na cúpula da Comunidade dos Estados Latinoamericanos e Caribenhos (CELAC) em Santiago, 28/01/2013 REUTERS/Palácio Miraflores/Divulgação